Geral

Cuidados na gestação garantem rebanho saudável e diminui a perda

“Para diminuir a mortalidade dos cordeiros e garantir um rebanho saudável, os cuidados devem começar durante a gestação”. A afirmação é da médica veterinária Ana Cristinha Bezerra, que palestra no Proovinos, programa do Serviço Nacional de Aprendizagem de MS – Senar/MS – nesta quinta-feira (29), no município de Ivinhema. Segundo a veterinária, um dos maiores […]

Arquivo Publicado em 30/11/2012, às 14h53

None

“Para diminuir a mortalidade dos cordeiros e garantir um rebanho saudável, os cuidados devem começar durante a gestação”. A afirmação é da médica veterinária Ana Cristinha Bezerra, que palestra no Proovinos, programa do Serviço Nacional de Aprendizagem de MS – Senar/MS – nesta quinta-feira (29), no município de Ivinhema.


Segundo a veterinária, um dos maiores problemas enfrentados pelos produtores de ovinos é a alta mortalidade de cordeiros no rebanho, especialmente quando recém nascidos. Para evitar as perdas, que podem chegar até a 100% sem o manejo adequado, a médica aconselha fazer o monitoramento do rebanho.


“Não é difícil monitorar o rebanho, meu objetivo aqui é repassar para o produtor o passo a passo de como fazer”, explica Bezerra. Para ela, alguns cuidados simples no manejo da criação podem reduzir as perdas no rebanho para menos de 10% em cada mil cabeças. Mas para isso, o animal deve nascer com peso adequado (entre 4 e 5kg), e a manutenção sanitária deve ser permanente.


A eficiência do método vai depender apenas da dedicação do produtor. Fazer a vermifugação regular das matrizes, por exemplo, garante que elas tenham uma gestação saudável, e contribui para a boa formação do feto. Cuidados com a alimentação e com o pastejo também ajudam no ganho de peso e na formação do colostro, leite grosso e amarelado, rico em anticorpos, fundamental na alimentação do cordeiro nos primeiros dias de vida.


Outro ponto importante é vacinar os recém-nascidos. “Algumas doenças chegam de repente e podem matar mais de 50% do rebanho”, afirma Ana Cristina. Uma delas é a pasteurelose, um tipo de pneumonia comum em climas quentes com quedas bruscas de temperatura, e que pode ocasionar a perda de muitas cabeças caso a vacinação não esteja em dia.


Para garantir que o cordeiro esteja livre de doenças infecciosas, como tétano, por exemplo, fazer a cura do umbigo logo após a primeira mamada é fundamental. A veterinária explica que é importante cortar o umbigo e higienizar o interior oco, evitando assim, que microorganismos entrem no corpo do ovino. “Todos estes cuidados ajudam a manter um rebanho saudável e sem perdas prejudiciais, além de garantir a qualidade da carne”, finaliza Bezerra.


O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS oferece cursos na área de criação de ovinos. Os cursos são gratuitos e as vagas limitadas. Para se inscrever entre em contato com o sindicato rural de sua cidade e acompanhe o calendário de cursos pelo site: www.senarms.org.br

Jornal Midiamax