Geral

Costureiras formadas no Ação Fiems são encaminhadas para o mercado de trabalho

Reunião no Edifício Casa da Indústria contou com representantes das indústrias do vestuário de Campo Grande

Arquivo Publicado em 26/10/2012, às 15h43

None

Reunião no Edifício Casa da Indústria contou com representantes das indústrias do vestuário de Campo Grande

O Sindivest/MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias do Vestuário, Tecelagem e Fiação de Mato Grosso do Sul) e o Senai alinharam, durante reunião no Edifício Casa da Indústria e visitas a quatro indústrias de Campo Grande na quinta (25) e na sexta-feira (26), o encaminhamento das costureiras industriais formadas no âmbito do Programa Ação Fiems para as empresas do vestuário e têxtil instaladas no município. Com as presenças do presidente do Sindivest/MS, José Francisco Veloso Ribeiro, do diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, e de representantes das empresas do segmento, a reunião também serviu para detalhar a programação das qualificações realizadas nos bairros de Campo Grande.


Segundo José Francisco Veloso, a demanda de contratação para as indústrias de confecção nos próximos seis meses é de cerca de 800 costureiras. “O objetivo desse encontro foi alinhar os esforços do Ação Fiems na qualificação de costureiras com foco na seleção e contratação pelas indústrias de Campo Grande”, destacou. Para Jesner Escandolhero, o encontro empresarial foi apropriado para que as entidades pudessem ter a percepção fiel da demanda das empresas e ajustes dos serviços que já estão sendo oferecidos para melhorar o desempenho e a efetividade dos resultados.


“Atuando nessa linha de atender a demanda das indústrias, o Senai já possui um canal direto para colher essas informações das indústrias do vestuário e têxtil da região por mão de obra qualificada. Trata-se de uma linha telefônica para facilitar o acesso dos empresários industriais ao CTV (Centro Tecnológico do Vestuário) da FatecSenai Campo Grande. Por meio dessa linha direta, é possível conhecer os concluintes dos cursos de costura industrial oferecidos pelo Ação Fiems”, reforçou o direto-regional do Senai.


Ele acrescenta que também está sendo realizado um projeto para cadastro dos concluintes dos cursos para facilitar o acesso dos interessados em ingressar no mercado de trabalho. “Isso irá proporcionar a divulgação do currículo junto às indústrias cadastradas com interesse em contratar o profissional com tal formação e perfil”, detalhou. De acordo com o coordenador do Ação Fiems e gerente da FatecSenai Campo Grande, Artur Quintella, 922 pessoas já concluíram o curso de costura industrial por meio do Programa entre 2011 e 2012. “Além disso, já foram encaminhadas para entrevistas de emprego nas indústrias da Capital 162 costureiras formadas no Ação Fiems”, pontuou.


Indústrias


A assistente de recursos humanos da Shoulder, Núbia Regina Pinho, que participou da reunião na Casa da Indústria, acredita que a empresa tem aproveitado 50% das costureiras encaminhadas para entrevista. “Nós inserimos a costureira e com o treinamento elas são adaptas às nossas necessidades”, afirmou. Ela destacou ainda que hoje a Shoulder possui um quadro com 120 funcionárias, mas que ainda há necessidade de contratação de pelo menos mais 30 pessoas. Para a assistente de recursos humanos da Cativa Têxtil, Patrícia Klitztke, que também participou da reunião, a aproximação com o Senai permite o desenvolvimento do profissional, atraindo a mão de obra capacitada para a empresa para ter melhores resultados no atendimento da demanda. “Já tivemos bons resultados com as entrevistas na empresa. Foram pelo menos 50 costureiras que passaram pelo teste”, declarou.


A empresária Idalina Zanolli, proprietária da Agosto Confecções e que também participou da reunião na Casa da Indústria, explica que a qualificação realizada pelo Senai nos bairros tem sido a base inicial das costureiras. “Com o curso de costura industrial elas conseguem ter as primeiras noções e dentro das empresas é que nós conseguimos molda-las para adaptar as nossas necessidades”, afirmou. Já o diretor da Kabriolli, Rudy Setton, que recebeu a visita do coordenador do Ação Fiems, a conversa foi bastante produtiva e esclarecedora das ações do Programa. “Espero que a Kabriolli e o Senai passem a ter cada vez mais proximidade”, disse.


O gerente de produção da TDB Têxtil, Sérgio Azevedo, que também recebeu a visita do coordenador do Ação Fiems, o Senai é um importante parceiro. “É uma entidade que não mede esforços para nos atender, sempre tivemos um excelente relacionamento”, pontuou. Na avaliação de Elenice Camilo dos Santos, encarregada de recursos humanos da Universo Íntimo, que também recebeu a visita do coordenador do Programa, além da formação profissional, se faz necessária uma orientação para que as pessoas entendam a importância da atividade que será executada. “Nós defendemos uma visita à indústria para que essas futuras funcionárias conheçam a realidade da função que vão exercer e assim não venham a desistir do emprego depois de contratadas”, alertou.


Serviço – Os empresários industriais do segmento do vestuário e têxtil interessados nos serviços do CTV da FatecSenai Campo Grande podem ligar para (67) 3325-9674

Jornal Midiamax