Geral

Congresso reúne profissionais do Estado para discutir a 8ª melhor saúde do País

O segundo Congresso de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul acontece entre esta sexta-feira (2) e o sábado, reunindo profissionais da área no auditório do Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo para discutir os principais problemas e encontrar possíveis soluções para a Saúde no Estado. Foi publicado nesta quinta-feira (1°) […]

Arquivo Publicado em 02/03/2012, às 18h53

None

O segundo Congresso de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul acontece entre esta sexta-feira (2) e o sábado, reunindo profissionais da área no auditório do Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo para discutir os principais problemas e encontrar possíveis soluções para a Saúde no Estado.


Foi publicado nesta quinta-feira (1°) o levantamento do Ministério da Sáude apontando Mato Grosso do Sul com nota 5,64 no IDSUS 2012 (Índice de Desempenho do Sistema Único de Saúde), considerada a 8ª melhor do País, em um índice que varia de 0 a 10. Campo Grande obteve a nota 6.


A ferramenta estuda o acesso e a qualidade dos serviços e a infra-estrutura de saúde no País entre 2008 e 2010 nos diferentes níveis de atenção à saúde – básica,especializada, ambulatorial e hospitalar e de urgência e emergência.


O encontro tem palestras sobre gestão do fundo municipal de Saúde , educação na área e debate também a atenção básica.


Abriu o evento o Secretário Nacional de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda Magalhães Júnior, que durante a palestra defendeu o acesso fácil de quem precisa à radioterapia. “Nós sabemos que não há como ter uma unidade de radioterapia em cada microrregião, mas é fundamental que a população tenha  acesso à ela”.


O senador Moka esteve na reunião e defendeu que a emenda 29, que trata sobre a Saúde, seja discutida e revisada. “É preciso estabelecer percentuais para a União, já que 15% da verba municipal tem que ser destinada à ela e 12% da estadual. É importante utilizar um encontro desses para debater sobre isso”, declarou.


Jornal Midiamax