Geral

Confirmada primeira morte por H3N2 no interior de SP; o vírus causa novo tipo de gripe

A Vigilância Epidemiológica do município de Casa Branca, no interior de São Paulo, confirmou nesta terça-feira que uma das mortes ocorridas neste mês em pacientes do Centro de Reabilitação do Cocais para pacientes psiquiátricos foi em decorrência do vírus H3N2. A primeira vítima confirmada pelo vírus foi um homem de 68 anos, que morreu no […]

Arquivo Publicado em 18/09/2012, às 14h31

None

A Vigilância Epidemiológica do município de Casa Branca, no interior de São Paulo, confirmou nesta terça-feira que uma das mortes ocorridas neste mês em pacientes do Centro de Reabilitação do Cocais para pacientes psiquiátricos foi em decorrência do vírus H3N2.


A primeira vítima confirmada pelo vírus foi um homem de 68 anos, que morreu no último domingo, 9. Outros dois pacientes da clínica morreram no dia 13, com suspeita da gripe, e exames devem revelar em breve a causa da morte.


A quarta morte suspeita de pacientes da clínica também foi confirmada pela Vigilância Epidemiológica. Trata-se de um homem de 78 anos que morreu no dia 15 e apresentava sintomas da gripe. Ele também era paciente do Centro de Reabilitação.


Desde que suspeitas de casos entre pacientes do Centro foram relatadas, cerca de 120 pacientes tiveram que ser isolados em uma das alas da clínica, e ficaram de quarentena. Funcionários e outros pacientes circulam com máscaras e redobraram os cuidados com assepsia, já que o contágio se dá por contato físico.


Na semana passada, um homem de 32 anos foi internado por apresentar alguns dos sintomas da gripe, mas teve alta no dia seguinte, após passar por exames que irão confirmar se ele tinha o vírus H3N2. Esse pode ser o primeiro caso registrado fora do Centro, já que até o momento apenas pacientes do local pegaram a gripe.


Prevenção e sintomas


O vírus H3N2 pode ser prevenido por meio de vacinas, que estão sendo aplicadas em pacientes e funcionários do Centro de Reabilitação. O Departamento de Saúde afirmou que a procura pelo medicamento nos postos de saúde aumentou, mas que o abastecimento está normalizado.


Gestantes, crianças, idosos e pacientes em grupos de risco, com doenças como hipertensão, bronquite, asma, enfisema ou problemas cardíacos podem ser vacinados gratuitamente nos postos da cidade.


Os principais sintomas da doença costumam aparecer 24h após o contágio e são os mesmos para a Influenza mais comum, H1N1, e para a H3N2: febre repentina, tosse, dor de cabeça, dores musculares, dores nas articulações e coriza. Além disso, é comum a pessoa infectada apresentar dificuldade respiratória e dor de garganta. O Departamento de Saúde aconselha que ao apresentar os sintomas, o paciente procure um posto de saúde.

Jornal Midiamax