Geral

Companhias de ônibus em Três Lagoas já utilizam carros reservas

Público principal são funcionários das fábricas da cidade

Arquivo Publicado em 18/12/2012, às 14h45

None
1456320695.jpg

Público principal são funcionários das fábricas da cidade

O final do ano está se aproximando e é comum que nessa época haja aumento no número de viagens. Na rodoviária de Três Lagoas, por exemplo, os guichês das diferentes agências registraram maior fluxo de passageiros, algumas chegando até a abrir horários de ônibus extras.


O gerente de uma das agências, Claudio Leandro de Souza, confirma que esse maior movimento vem ocorrendo desde a semana passada. Ele ainda esclarece que o que tem impulsionado é a saída dos trabalhadores das fábricas da cidade, principalmente a Fibria e a Eldorado. “Eles deixaram seus empregos ou então vão passar férias”, informa, ressaltando que as férias são um motivo comum para viagens, não só dos trabalhadores.


A empresa da qual Claudio é gerente já abriu ônibus extras para Campo Grande, Goiânia e Brasília, sendo que as duas primeiras são os dois destinos mais procurados até agora. Claudio também confirma que até amanhã (19), devem ser abertos horários extras também para as cidades de Cáceres e Cuiabá, ambas no Estado de Mato Grosso.


Apesar de esperar um aumento ainda maior na venda de passagens para esta semana, Claudio pondera que, em comparação com o ano passado, em 2012 a saída de passagens tem sido menor. “Estimo que em 2011 as vendas tenham sido, em média, 10% maiores”, afirmou o gerente.


Marcos Aurélio de Almeida é gerente de outra empresa de viagens que atua em Três Lagoas. Ele informa que também foi aberto um ônibus extra, para o dia 21. “Os destinos mais procurados são Belo Horizonte, Brasília e Vitória, além das conexões para o Nordeste, como as para Teresina”, exemplificou Marcos.


Assim como Claudio, o gerente também informou que, o principal público que compra as passagens são os funcionários de fábricas. “Esse ano tem sido, em média, igual ao ano passado. Os trabalhadores das fábricas são quem impulsionam a venda”, afirmou.


Falta de ônibus


Em algumas empresas, chega a ocorrer a falta de ônibus. É como no caso da empresa em que Luiz Fernando Custódio é gerente. Ele conta que, com o aumento de 40% na venda das passagens, fazem-se necessários mais “carros”. Porém, diz ele, a empresa não disponibiliza. “Acaba não compensando, pois a central da empresa fica em Belo Horizonte e demora pra vir”, diz.


Luiz espera que de amanhã (19) até sexta-feira (21) sejam os dias de maior movimento. “Os destinos mais procurados são, principalmente, Feira de Santana, na Bahia, além de Vitória da Conquista, também na Bahia e Recife, em Pernambuco”, relata.

Jornal Midiamax