Geral

Comércio da Capital efetivou 1,5 mil de 5 mil trabalhadores temporários de final de ano

Segundo o SEC (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande), dos 5 mil trabalhadores contratados em caráter temporário para o final de ano no mercado Campo-Grandense, 1,5 mil  foram efetivados. “Trata-se de um número considerável de novas oportunidades permanentes de emprego em nossa cidade. Isto se deve ao bom andamento da economia nacional e […]

Arquivo Publicado em 06/01/2012, às 01h55

None

Segundo o SEC (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande), dos 5 mil trabalhadores contratados em caráter temporário para o final de ano no mercado Campo-Grandense, 1,5 mil  foram efetivados.


“Trata-se de um número considerável de novas oportunidades permanentes de emprego em nossa cidade. Isto se deve ao bom andamento da economia nacional e do aumento do poder aquisitivo dos trabalhadores, que tem movimentado bem o comércio e outros segmentos de nossa economia”, explicou Nelson Benitez, vice-presidente do SEC/CG.


O líder sindical explicou que muitas contratações efetivas ocorreram por conta de ampliações de lojas. Comerciantes também teriam deixado de contratar funcionários efetivos na virada do segundo semestre do ano passado para contratar temporários no fim do ano e depois fazer uma seleção dos que tiveram melhor desempenho para serem efetivados.


Atualmente, Campo Grande está ultrapassando 40 mil empregados no comércio. A inauguração de novos estabelecimentos, como os shoppings Norte e Sul e 26 de Agosto, a ampliação do Shopping Campo Grande, também absorveram grande número de mão-de-obra na cidade.


Regulamentação


A profissão de comerciário teve a regulamentação aprovada ontem no Senado, em meados de dezembro passado, quando a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) aprovou o Projeto de Lei do Senado – PLS 115/2007 (que regulamenta a profissão de comerciários e dá outras providências), com o substitutivo do senador Ricardo Ferraço (PMDB/ES), em caráter terminativo.

Jornal Midiamax