Geral

Com presença de Romário, quadra da escola Juliano Varela é inaugurada em Campo Grande

Apesar de a nova sede ser mais distante do centro, mães comemoram investimento e agradecem pelo desenvolvimento dos seus filhos em uma sede exclusiva de atendimento às crianças especiais.

Arquivo Publicado em 15/06/2012, às 20h17

None
1047659085.jpg

Apesar de a nova sede ser mais distante do centro, mães comemoram investimento e agradecem pelo desenvolvimento dos seus filhos em uma sede exclusiva de atendimento às crianças especiais.

O deputado federal do Estado do Rio de Janeiro, Romário (PSB), foi recebido em Campo Grande para a inauguração da quadra poliesportiva da escola Juliano Varela durante toda a tarde desta sexta-feira (15). Ele e o deputado federal Henrique Mandetta (Dem)viabilizaram recursos para a construção na sede de atendimento às crianças com Síndrome de Down.


A diretora da escola, Maria Lurdes Fernandes Nogueira, disse que tudo surgiu da visita que a banda da escola fez ao Congresso Nacional no dia 21 de março de 2010. “Nós convidamos o Romário para vir visitar a nossa sede e hoje, com recursos liberados e quadra feita, ele veio nos presentear com a presença.


O deputado Romário, ex-jogador de futebol consagrado pelos anos de carreira no Vasco da Gama e considerado o terceiro maior artilheiro da Seleção Brasileira, relatou ter decidido seguir a carreira política após o nascimento da sua sexta filha, hoje com sete anos, após ter diagnosticado que a menina tem a Síndrome de Down.


Foram investidos R$ 200 mil na construção da quadra, já feita na sede nova da escola, que tem 6 mil metros quadrados e fica na Avenida Marques de Pombal, no bairro Tiradentes. O sonho agora é construir um complexo que seja um centro de referência para recebimento e acompanhamento de crianças com a síndrome em Mato Grosso do Sul.


Para isso, já foram liberados mais recursos federais de R$ 220 mil para a construção de duas piscinas. “É uma realidade que nós esperávamos para a escola, a concretização da primeira etapa. Queremos ensino integral e a construção do centro de atenção à criança com síndrome. É o exercício físico e a dignidade que fazem com que eles tenham maior tempo de vida hoje do que antes”, comemorou a diretora.


Dona de casa e mãe de Gabriel, com oito anos, Maria de Fátima disse que desde os seis meses de vida o filho dela freqüenta a escola. “Foi tudo graças a uma psicóloga que me encaminhou à escola. Aqui o meu filho aprendeu a falar, andar e sentar”, relatou.


A procuradora federal Regina Flávia Azevedo Marques dos Santos teve o Isac há oito meses, que já freqüenta a escola. “Eu trabalhei com a Malu e já sabia da escola. Desde os dois meses levamos ele às aulas. Espero que o meu filho possa se incluir o máximo possível, participar de tudo sem ser discriminado. Quanto maior o estímulo precoce, mais eles se desenvolve e o preconceito a ser enfrentado é menor”, afirma.


O prefeito Nelson Trad Filho destacou que a vinda do deputado influencia as decisões dos governantes. “Desperta uma luta que sensibiliza a todos os governantes a estimularem o apoio às ações sociais para portadores de necessidades especiais”.


O deputado Romário elogiou as ações da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. “Parabéns ao prefeito e aos deputados, seguimos em um momento de crescente tratamento para essas pessoas, independente da deficiência. Elas precisam ser olhadas de outra forma pelos governantes e eu fico feliz em saber que existem deputados que olham por essas pessoas que merecem ainda mais respeito, carinho e dignidade”.


 Sobre a própria filha, ele destacou que horas seguintes ao nascimento foram as mais complicadas. “Os primeiros minutos e horas foram mais complicados, logo fui conhecendo , conversando com amigos, mãe e percebi que o papai do céu jogou um anjinho nas minhas mãos para que eu pudesse fazer uma coisa por ela e por pessoas como ela”. 


Previdência social


A diminuição da idade para aposentadoria para pessoas portadoras da Síndrome de Down e autistas será apresentada no novo projeto da previdência especial, destacou Romário.  “Não é justo que eles se aposentem com 60 anos”.

Jornal Midiamax