Geral

Com dois a mais, Palmeiras só empata com rebaixado Comercial e encara Guarani fora

Nem mesmo o fato de jogar com dois homens a mais durante quase toda a segunda etapa foi suficente para o Palmeiras deixar de dar um vexame histórico, neste domingo, no Pacaembu, e ficar só no empate por 2 a 2, com o Comercial, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista. A […]

Arquivo Publicado em 15/04/2012, às 21h36

None

Nem mesmo o fato de jogar com dois homens a mais durante quase toda a segunda etapa foi suficente para o Palmeiras deixar de dar um vexame histórico, neste domingo, no Pacaembu, e ficar só no empate por 2 a 2, com o Comercial, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Paulista.


A equipe de Ribeirão Preto já estava rebaixada, começou a rodada na última colocação e conviveu até com uma ameaça de seus jogadores de não entrarem em campo por falta de pagamento.


Com o resultado, o Palmeiras se classificou na quinta colocação e vai enfrentar nas quartas de final o Guarani, quarto colocado, em Campinas. Um dos objetivos do clube da capital nesta última rodada era terminar entre os quatro primeiros para jogar em casa na próxima fase. Se vencesse, teria conseguido esse objetivo. Mas ficou nos mesmos 36 pontos que o Guarani, que levou vantagem no número de vitórias.


O técnico Luiz Felipe Scolari teve os desfalques de Patrik, Márcio Araújo e Cicinho, suspensos. Já João Vitor, pendurado, também ficou de fora. Chico, Artur e Pedro Carmona ganharam uma oportunidade.


O Palmeiras começou o jogo com a maior posse de bola, mas tinha dificuldades para envolver o adversário e criar jogadas. Deu dois chutes perigosos a gol, aos 9min, com Pedro Carmona, e um minuto depois, com Barcos, mas ambos defendidos pelo goleiro Alex.


Barcos era muito acionado e saía da área para buscar as bola. Mas os meias e laterais palmeirenses eram pouco criativos. As pequenas empolgações dos torcedores vinham quando saía alguma falta para Marcos Assunção cobrar direto para o gol ou cruzar. Mas não deram em nada.


Mais organizado em campo, o rebaixado Comercial abriu o placar em rápido contra-ataque. Aos 36min, Leandro partiu pela direita e cruzou para Diogo Acosta, sozinho, chutar no contrapé de Deola: 1 a 0.


Os palmeirenses foram para o intervalo reclamando da não marcação de um pênalti em Leandro Amaro no lance que resultou no gol do Comercial. “Foi pênalti claro e na sequência tomamos o gol”, falou Deola.


Scolari trocou Pedro Carmona por Fernandão. O clube alviverde começou a segunda etapa ajudado por uma bobagem do Comercial. Aos 3min, Marcelo Labarthe fez falta dura em Artur, tomou seu segundo amarelo no jogo e foi expulso. Quatro minutos depois, foi a vez de Leandro Camilo dar entrada dura em Maikon Leite e ser expulso direto.


O time palmeirense, com dois homens a mais, foi para uma blitz ofensiva, mas continuava com dificuldades para criar. Scolari se cansou e tirou Maikon Leite para a entrada de Vinícius, ficando assim com três centroavantes em campo.


O gol de empate saiu aos 42min, após cruzamento da esquerda, que Fernandão soube aproveitar, de cabeça. Mas a equipe do interior desempatou nos acréscimos, aos 46min, novamente com Diogo Acosta, que aproveitou falha de Leandro Amaro e chutou cruzado para desempatar. Pouco depois, Henrique aproveitou cruzemento, de cabeça, e empatou o jogo.


Aos 52min, o Palmeiras marcou um gol de cabeça, após cruzamento de Marcos Assunção, mas a arbitragem, erradamente, anulou gol de Henrique.


Jornal Midiamax