Geral

Código Florestal: Presidente Dilma irá vetar tudo que representar ‘anistia’ aos desmatadores, diz Ideli

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta quinta-feira (26) que tem convicção de que a presidente da República Dilma Rousseff vetará do projeto do Código Florestal, aprovado ontem na Câmara dos Deputados, todos os itens que representarem, na prática, anistia aos desmatadores. “O que a presidente fará, ela vai avaliar nos próximos dias. […]

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 22h44

None

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta quinta-feira (26) que tem convicção de que a presidente da República Dilma Rousseff vetará do projeto do Código Florestal, aprovado ontem na Câmara dos Deputados, todos os itens que representarem, na prática, anistia aos desmatadores.


“O que a presidente fará, ela vai avaliar nos próximos dias. Tenho a convicção, até porque ela já manifestou inúmeras vezes, que aquilo que representar anistia não terá respaldo do governo”, disse a ministra em visita ao Senado Federal. “Isso tem grandes chances de sofrer o veto, porque ela já tinha anunciado”, completou.


Ideli ressaltou que o texto final do Código se aproximou mais da versão final do parecer do relator do texto, o deputado federal Paulo Piau (PMDB-MG), e menos com a versão que saiu do Senado e que garantia uma proteção maior ao meio ambiente e endurecia as punições contra desmatadores.


“O Senado produziu um texto com equilíbrio buscando aproximar divergências entre a produção e a preservação, por isso que a gente, de alguma forma, lamenta que este esforço do qual, inclusive, os deputados federais participaram”, argumentou a ministra.


Na avaliação da ministra, a perda de apoio do governo na Câmara com um texto mais pró-ruralistas não foi fruto de uma falta de articulação política.


“Poderíamos ter avançado mais, poderíamos ter saído um pouco a frente desta disputa que não leva ao melhor para o Brasil. Disputar o meio ambiente contra a produção não é benéfico para o país”, lamentou a ministra.


Jornal Midiamax