Geral

Cirurgia de Chávez em Cuba teve êxito, diz vice-presidente da Venezuela

Após seis horas, foi concluída ontem (11) a cirurgia do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para a retirada de um tumor maligno na região pélvica. O vice-presidente Nicolás Maduro ocupou cadeia nacional de rádio e televisão, por volta das 21h (meia-noite em Brasília), para anunciar que foi “exitosa” a cirurgia. Chávez foi operado em Havana, […]

Arquivo Publicado em 12/12/2012, às 12h55

None

Após seis horas, foi concluída ontem (11) a cirurgia do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, para a retirada de um tumor maligno na região pélvica. O vice-presidente Nicolás Maduro ocupou cadeia nacional de rádio e televisão, por volta das 21h (meia-noite em Brasília), para anunciar que foi “exitosa” a cirurgia. Chávez foi operado em Havana, capital de Cuba. Não há detalhes sobre o estado de saúde dele.


Ao longo dessa terça-feira, a agência pública de notícias da Venezuela publicou informações curtas sobre o preparo, o andamento e a conclusão da cirurgia. Desde o ano passado, o presidente venezuelano luta contra o câncer. Ele chegou a dizer que estava curado, mas o tumor reincidiu. Com limitações, Chávez disputou as eleições em outubro, pelo quarto mandato, e venceu o adversário Henrique Capriles.


Em comunicado emitido ontem, o governo venezuelano diz que há “absoluta confiança” em que Chávez susperará os “obstáculos que a vida apresentou”. O ministro da Comunicação e Informação, Ernesto Villegas, disse que o presidente venezuelano demonstrava confiança no resultado positivo da cirurgia.


“[Chávez] amanheceu, nesta terça-feira [ontem], com grande força e inspiração, sua mente sempre focada no bem-estar das pessoas e do destino da nação”, disse o ministro em comunicado. Ontem foram distribuídas várias notas, a primeira por volta das 13h e as últimas depois de 21h.


Em um dos textos, o governo informa que “o governo da República Bolivariana da Venezuela, o povo venezuelano e nossos irmãos no mundo permanecerão unidos em oração e ação”.


Ao anunciar, no dia 9, que o câncer tinha voltado, Chávez pediu o apoio da população para que na sua ausência o escolhido para governar o país seja o atual vice-presidente Maduro. Pela Constituição da Venezuela, Chávez deve assumir no próximo dia 10. Na sua ausência, devem ser realizadas eleições no prazo máximo de 30 dias.

Jornal Midiamax