Geral

Cielo fica em 10º nos 100m livre, avança às semifinais e diz que quer se poupar

Com os pés no chão, Cesar Cielo sabe que seu principal objetivo nos Jogos Olímpicos de Londres é os 50 m livre, prova em que é o atual campeão olímpico. Porém, uma medalha nos 100 m livre seria muito bem vinda pelo nadador brasileiro. Cielo tem uma missão difícil pela frente e só pensa em […]

Arquivo Publicado em 31/07/2012, às 11h54

None

Com os pés no chão, Cesar Cielo sabe que seu principal objetivo nos Jogos Olímpicos de Londres é os 50 m livre, prova em que é o atual campeão olímpico. Porém, uma medalha nos 100 m livre seria muito bem vinda pelo nadador brasileiro. Cielo tem uma missão difícil pela frente e só pensa em repetir o tempo conquistado no Pan de Guadalajara, no ano passado.


O brasileiro garantiu vaga na semifinal dos 100 m livre na manhã desta terça-feira, cravando apenas o décimo melhor tempo de todas as baterias: 48s67. De qualquer forma, Cielo segue com o recorde mundial da prova, conquistado no Mundial de Roma, em 2009, com 46s91, na época em que ainda era permitido o uso dos supermaiôs.


“Eu esperava nadar um pouco melhor. Espero que à noite (na semifinal) eu consiga nadar um pouco mais forte, acertar um pouco mais o ritmo da prova. Não quero pensar em medalha, o que me importa é fazer meu melhor tempo. Se repetir o que fiz no Pan, o tempo de 47s84, já estou feliz”.


Apesar da decepção com o tempo das eliminatórias, o baixo ritmo nos 100 m livre foi uma estratégia para se poupar para os 50 m livre. De acordo com Cielo, a ideia foi dosar energia para se dedicar à sua especialidade.


“Estou com a cabeça muito boa, e o mais importante nesse momento é dosar energia, mas com esse tempo não pego nem final”, admitiu o atleta, referindo-se aos 48s67 conquistados na sexta bateria dos 100 m livre. Ele conquistou a medalha de bronze nessa prova em Pequim 2008.


Segundo o campeão olímpico, agora é a hora de analisar a prova eliminatória para saber em que precisa melhorar. “Essa é uma prova que não pego medalha desde 2009 em piscinas longas e acho que tenho que estudar um pouco melhor, entender como ela funciona”, completou Cielo.


Outros dois atletas têm grandes chances de pódio nos 100 m livre: James Magnussen, da Austrália, e Yannick Agnel, da França. De acordo com o brasileiro, esses são os dois principais adversários na modalidade. Magnussen se classificou com o quarto melhor tempo, enquanto o francês garantiu a vaga na semifinal em 13º.

Jornal Midiamax