Geral

Cidade Negra e Dombraz sobem ao palco da 3ª edição do MS Canta Brasil

A vibração positiva e a poesia consciente do Cidade Negra e a soma de efeitos e grooves ao samba do Dombraz são as atrações deste domingo (2) no palco do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. A terceira edição do MS Canta Brasil de 2012, organizado pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul, […]

Arquivo Publicado em 28/08/2012, às 16h03

None

A vibração positiva e a poesia consciente do Cidade Negra e a soma de efeitos e grooves ao samba do Dombraz são as atrações deste domingo (2) no palco do Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande. A terceira edição do MS Canta Brasil de 2012, organizado pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul, através da Fundação de Cultura, começa a partir das 17h30 e a entrada é franca.


O Dombraz surgiu da combinação do samba de raiz com elementos da nova MPB. Formado por Bruno Chencarek, Chris Haicai e Dhonattas de Oliveira, exalta a brasilidade através de novos ritmos, influências e a soma de elementos como a guitarra e efeitos e grooves, que dão ao samba uma nova sonoridade.


Bruno e Dhonattas, já amigos de profissão, conheceram Chris enquanto realizavam um trabalho de gravação em estúdio. A amizade logo se transformou em apresentações em casas de show de Campo Grande que, mesmo de maneira experimental, foram o pontapé inicial para o surgimento da banda.


Três anos de estrada deram origem, em 2010, a seu primeiro álbum: “Mandando Brasa” (disponível para download na internet), que registra, de forma inconfundível, a transição do samba convencional para o samba com novos elementos criado pelo Dombraz.


Reconhecido nacionalmente, o Cidade Negra navega pelo reggae com influências do soul do pop rock. Surgiu em 1986, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro e traz em suas letras amores e conflitos sociais.


Em 2008 o cantor Toni Garrido anunciou a saída temporária do grupo para reciclar sua carreira de artista. Como ele, os outros componentes seguiram igualmente com outros projetos paralelos, mas a prioridade sempre foi o Cidade Negra, que nunca parou.


Em meados de novembro de 2010, Toni se reencontrou com Lazão (baterista) e Bino Farias (baixo), conversaram e a reaproximação foi bem espontânea, pois todos estavam com saudade da energia boa do Cidade Negra.


Daí para os ensaios foi tudo bem rápido. Em dezembro passado a formação começou a tocar o primeiro single: “Ninguém Pode Duvidar de Jah”. Em maio de 2011 um novo single surgiu, conquistando todos da banda, com o nome de “Diamantes”, que já está tocando em rádios de todo o país mesmo antes do lançamento oficial.


Atualmente, o Cidade Negra está finalizando o álbum de inéditas, sempre com músicas positivas, que falam de amor e também com um toque de consciência social, característica da banda.


MS Canta Brasil


O projeto tem como objetivo homenagear os estados brasileiros por meio da música, promovendo a integração de artistas regionais com consagrados nomes da música nacional.


Desde que foi inaugurado, em outubro de 2007, já se apresentaram no evento 36 nomes da música sul-mato-grossense: Chalana de Prata, Tropeiros da Querência, Bojo Malê, Jerry Espíndola, Jucy Ibañez, Olho de Gato, Carlos Colman, Geraldo Espíndola, Filho dos Livres, Marcelo Loureiro, Guilherme Rondon, Bêbados Habilidosos, Bando do Velho Jack, Agemaduomi, Velho do Rio, Lia Mayo, Grass, Balaio Jazz, Simona, Léo Verão e Daniel Freitas, Zézinho do Forró, Delay, Curimba, Sampri, Aldeia Black, Muchileiros, Mandioca Loca, Gideão Dias, Jeniffer Magnética, Marina Dalla, Dimitri Pellz, Guga Borba, Hermanos Irmãos, Gustavo Vargas, Vinil Moraes e Black Tie

Jornal Midiamax