Geral

CGU detecta irregularidades em contratos milionários da Delta em rodovias Estaduais

Mesmo sendo peça fundamental de um escândalo Nacional, a Delta venceu em março deste ano, licitação para recuperar trecho da BR 163

Arquivo Publicado em 21/04/2012, às 19h38

None

Mesmo sendo peça fundamental de um escândalo Nacional, a Delta venceu em março deste ano, licitação para recuperar trecho da BR 163

A CGU (Controladora geral da União) detectou irregularidades em três contratos que somam mais de R$ 13,9 milhões, envolvendo a Delta Construções S.A. e o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), em obras nas rodovias do Estado. A análise foi feita entre os anos de 2007 e 2010, flagrando um contrato de manutenção de pista e dois de conservação. A Delta é acusada de ser a principal abastecedora do esquema do bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso em 29 de fevereiro pela Operação Monte Carlo.

O contrato mais vultoso, avaliado em cerca de R$ 9,5 milhões, é referente a manutenção de 126,9 km, da BR 163. Nele, foram apontadas falhas na ponte com guarda corpo danificado, pista de rolamento em condições inadequadas e preenchimento incompleto do diário de obras. Já os contratos de conservação, foram classificados ambos ,com fiscalização insatisfatória, sendo um avaliado em mais de R$ 3,5 milhões e outro em R$ 896 mil .

O primeiro detectou serviços insuficientes para manter o trecho de mais de 200 km em nível de trafegabilidade e segurança, tendo sido identificados diversos pontos com defeitos e o segundo advertiu que o engenheiro responsável por informar o andamento da obra para o engenheiro do Dnit, mantinha vínculo empregatício coma empresa executora.

Mesmo com todo o escândalo envolvendo a Delta, a empresa venceu em março deste ano, uma licitação para recuperação de trecho da BR 163. Os três contratos analisados pela CGU foram executados na gestão do ex-superintendente do Dnit-MS Marcelo Miranda, demitido após deixar de prestar informações sobre irregularidades na unidade de Dourados. Até o momento a superintendência regional encontra-se sem um titular, sendo o engenheiro Antônio Carlos Nogueira o chefe interino em substituição.

Jornal Midiamax