Geral

Casa é incendiada em Campo Grande e suspeita é que tenha sido provocado por adolescente

Uma casa foi parcialmente incendiada na manhã desta terça-feira (24), no bairro Vila Popular em Campo Grande. A responsável pela residência, Maria Ivonete dos Santos Brito de 34 anos sofreu queimaduras de primeiro grau no rosto e nas vias nasais, por ter respirado fumaça junto com a filha de 12 anos. As duas foram levadas […]

Arquivo Publicado em 24/07/2012, às 13h18

None
2049897188.jpg

Uma casa foi parcialmente incendiada na manhã desta terça-feira (24), no bairro Vila Popular em Campo Grande.

A responsável pela residência, Maria Ivonete dos Santos Brito de 34 anos sofreu queimaduras de primeiro grau no rosto e nas vias nasais, por ter respirado fumaça junto com a filha de 12 anos. As duas foram levadas para atendimento na Santa Casa de Campo Grande.

O incêndio começou em um cômodo, que é o quarto de brinquedo de crianças. Por sorte o fogo não se alastrou para as outras quatro peças e dois banheiros da casa. Lourdes dos Santos, 42, irmã de Maria também estava na casa junto com as duas filhas de 11, 2, e a sobrinha de 5.

Lourdes, que é do estado de São Paulo, veio visitar a irmã por conta das férias de uma das filhas.

A suspeita é de que a adolescente de 12 anos possa ter incendiado o colchão no quarto com um isqueiro. Maria Ivonete ficou ferida no momento em que tentava conter as chamas.

“A minha sobrinha de 12 anos veio correndo para a sala dizendo que estava pegando fogo”, fala Lourdes sobre o incidente.

Uma TV, brinquedos, dois armários, colchão e uma caixa de alarme ficaram destruídos. O prejuízo no resto da casa ficou por conta das paredes com fuligem e do reboco do teto no quarto destruído.

“Eu acordei com os gritos”, conta a vizinha Marta de Lima Pereira Lopes, 42.

Os bombeiros que foram acionados por volta de 7h50, utilizaram aproximadamente 50 litros d’água na ocorrência.

Alerta nas férias

Com a chegada das férias escolares, a permanência de crianças em casa exige dos responsáveis, a atenção redobrada para evitar acidentes domésticos, como queimaduras incêndios e até afogamentos.

Segundo o tenente Costa Neto, do Corpo de Bombeiros como o fogo se alastra rapidamente no colchão, é necessário mantê-lo distante de cigarros, fósforos ou isqueiros.

É necessário também sempre se certificar se a chama do fogão está apagada. O uso do benjamin ou “T” quando sobrecarregado também apresenta riscos de curto circuito e incêndio, como também fios desencapados ou emendas.

O hábito de fumar cigarro em quartos ou deixar isqueiros ou fósforo ao alcance de crianças deve ser evitado.

Outras orientações são para nunca deixar crianças pequenas, sem vigilância, próximas à pias, banheiras, piscinas e recipientes com água. É melhor guardar baldes e recipientes virados para baixo.

Também é necessária a atenção para não deixar as crianças perto de caixas de remédios ou brincar com objetos pequenos que podem ser ingeridos.

Geralmente as ocorrências são de crianças que engoliram algum material de limpeza como água sanitária ou até mesmo objetos como moedas ou bolas de gude [bolitas].

Jornal Midiamax