Geral

Casa de idoso fica destruída após incêndio em Dourdos

Um incêndio nesta quarta-feira destruiu uma casa localizada na Linha do Potreirito em Dourados. Genuário Lourêncio, 67 anos, havia saído para ir ao posto de saúde no bairro Jóquei Clube. Quando retornava, por volta das 19h30, percebeu que a casa era tomada pelas chamas, que consumiram a residência de madeira em menos de dez minutos. […]

Arquivo Publicado em 31/08/2012, às 12h56

None
1431982511.jpg

Um incêndio nesta quarta-feira destruiu uma casa localizada na Linha do Potreirito em Dourados. Genuário Lourêncio, 67 anos, havia saído para ir ao posto de saúde no bairro Jóquei Clube. Quando retornava, por volta das 19h30, percebeu que a casa era tomada pelas chamas, que consumiram a residência de madeira em menos de dez minutos.


Vizinhos que perceberam o incêndio usaram um trator com um pulverizador para evitar que as labaredas passassem para a casa ao lado, onde Genuário estava preste à mudar. O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas nada puderam fazer. Genuário que é aposentado, mora no local há mais de 45 anos. O idoso diz que não faz ideia como o incêndio pode ter começado. “Os bombeiros falaram que pode ter sido um curto-circuito. O motivo agora não importa, o importante é que ninguém saiu ferido”, falou o aposentado.


Genuário mora com a esposa e um filho. A mulher do aposentado está viajando e não sabe do incêndio. “Ela vai chegar amanhã, nem está sabendo de nada. Tenho muito medo da reação dela, pois tinham muitas coisas que ela gostava e que foram destruídas”, disse emocionado.


Na residência não sobrou nada, Genuário ficou apenas a roupa do corpo. Documentos, televisão, duas geladeiras, um freezer, uma máquina de lavar, um fogão, sofá, três guarda-roupas, uma máquina de costura foram destruídas pelas chamas. “Quando cheguei, por incrível que pareça, até a caixa d’água está em chamas. Se os vizinhos não tivessem chegado, até a outra casa teria sido consumida pelo fogo”, explicou.


Genuário não sabe o que vai fazer para conseguir tudo que comprou em anos de serviço. “Tem móveis que eu estou pagando ainda, fui comprando tudo aos poucos e, agora não tenho mais nada”, fala com tristeza o idoso.


A família espera contar com a solidariedade de amigos. Quem puder ajudar, pode entrar em contato através do (67) 9256-1395. Contribuições podem ser entregues na rua Paulo Almeida Teixeira, 245, esquina com a rua S 30 no bairro Parque das Nações II.

Jornal Midiamax