Geral

Cantora de Campo Grande quase morre por consumo exagerado de suplemento alimentar

Patrícia Cantaluppi tomou superdosagem de suplemento por indicação de um instrutor físico da academia que ela malhava. Sem saber a quantidade indicada, ela seguiu à risca a prescrição e depois teve complicações que a obrigaram a fazer uma pequena intervenção cirúrgica.

Arquivo Publicado em 26/12/2012, às 10h47

None
1758986943.jpg

Patrícia Cantaluppi tomou superdosagem de suplemento por indicação de um instrutor físico da academia que ela malhava. Sem saber a quantidade indicada, ela seguiu à risca a prescrição e depois teve complicações que a obrigaram a fazer uma pequena intervenção cirúrgica.

Tudo o que Patrícia Cantaluppi, 20 anos, queria era ficar com o corpo mais durinho, definido. Para isso procurou uma academia de ginástica na região do seu bairro, o Santo Amaro. Lá foi orientada por um professor de educação física a tomar um suplemento alimentar denominado BCAA, porém indicou uma dose muito elevada para a carga de exercícios que ela estava fazendo.

Patrícia comprou um frasco com mais de 200 cápsulas de BCAA e começou a tomar rigorosamente como o professor de educação física indicou: quatro ou cinco por dia. A rotina de exercícios continuou a mesma entre 40 minutos e uma hora por dia.

“No começo tive a sensação que estava funcionando. Parecia que minha perna estava um pouco mais durinha, mas depois comecei a me sentir mal”, relata Patrícia, que é cantora sertaneja e planeja fazer curso superior de jornalismo.

Patrícia conta que começou a sentir muitas dores na região da barriga e abdominal, mas não associou o quadro ao uso do suplemento alimentar. Ela continuou tomando as cápsulas ainda por três meses, mas as dores foram aumentando.

A cantora conta que chegou a procurar um médico em Campo Grande e se queixou das dores, mas nada foi diagnosticado como fora do comum. Nesse período ela já não conseguia evacuar mais.

A cantora ficou 20 dias internada na Santa Casa de Campo Grande. Lá foi feita uma tomografia que acusou pedra nos rins. Segundo ela, o médico afirmou que a prisão intestinal poderia ser por conta do problema renal. “Fiquei muito tempo sem conseguir. Na consulta falei apenas que eram apenas uns dias, mas o médico disse que era normal e me deu laxante. A dor aumentou mais ainda”, lembra. Ela ficou internada 20 dias na Santa Casa, foi liberada e as dores voltaram.

Sem saber onde mais buscar ajuda, Patrícia resolveu ir para Três Lagoas onde mora uma irmã. Lá foi levada ao médico que fez uma série de exames e num deles foi diagnosticado um grande acúmulo de fezes que já tomava proporções próximas aos rins e fígado. “Tudo estava empedrado, parecia pedra mesmo”, conta.

Foi preciso uma pequena intervenção cirúrgica para retirada das fezes empedradas. Patrícia retornou para Campo Grande, procurou uma nutricionista e agora está com uma alimentação balanceada para recuperar o organismo. “Achei importante tornar isso público porque tem muita gente por aí, a moçada, achando, como eu achava que suplemento não traz problemas para a saúde. A gente só pensa que as bombas (esteróides) é que fazem mal, mas não é bem assim”, pondera a cantora.

Patrícia não quis revelar o nome da academia que freqüentava e nem o nome do profissional que a atendeu. Sua intenção foi orientar outras pessoas que estão usando suplementos alimentares. “Quando procurei a academia não fizeram qualquer tipo de entrevista sobre minhas condições físicas e alimentares. Não fiz qualquer exame. Na hora não consegui identificar erros, afinal eu era sadia, mas depois do susto que passei, aliás, quase morri vejo que o assunto é muito sério”, alerta.

A cantora teve complicações porque recebeu uma carga excessiva de suplemento, além de creatina, para o exercício físico que fazia. Normalmente, atleta de alta rendimento (profissional) toma de um a dois comprimidos de BCAA por dia, sendo um meia hora antes do exercício e outro meia hora depois. Mas tudo depende de uma análise da atividade e características físicas e biológicas.

O professor de educação física, personal trainer e membro do Conselho Regional de Educação Física, Brunno Elias alerta que toda e qualquer atividade física deve ser precedida de orientação profissional. No caso de ingestão de suplementos alimentares a orientação é sempre buscar um profissional da área de nutrição para fazer uma orientação correta.

Jornal Midiamax