Geral

Campo Grande terá investimentos ligados a Copa 2014, diz ministro dos Esportes

Ministro manifestou publicamente o apoio a Campo Grande e afirmou ser favorável a interiorizar os benefícios da Copa

Arquivo Publicado em 19/04/2012, às 17h38

None

Ministro manifestou publicamente o apoio a Campo Grande e afirmou ser favorável a interiorizar os benefícios da Copa

O ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PCdoB) chegou em Campo Grande na manhã de hoje e afirmou durante coletiva à imprensa que a nacionalização dos benefícios da Copa do Mundo serão estendidos a todos os Estados brasileiros, inclusive àqueles em que as cidades não receberão os jogos. Durante a tarde ele visita o ginásio de esportes Guanandizão e no final do dia recebe uma homenagem na sede da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), no Parque de Exposições Laucídio Coelho. Aldo fez questão de salientar que sua visita não tem cunho político.

De acordo com o ministro, há a possibilidade de Campo Grande hospedar alguma seleção, mas a decisão não depende do Governo Federal, Estadual ou Municipal. “Estou aqui para oferecer nosso apoio para que o Estado tenha participação de alguma forma na Copa do Mundo. A preocupação do Governo é a de deixar como legado a modernização da gestão, eficácia e profissionalização, para todos”, afirmou.

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB), declarou que a cidade está se preparando para ser sub-sede. “Temos divisa seca com Bolívia e Paraguai e se essas seleções se classificarem nas eliminatórias, terão ambiente favorável pela torcida. Então, estamos com a expectativa positiva”, disse. A governadora em exercício, Simone Tebet (PMDB) agradeceu o apoio do ministro e fez questão de ressaltar a importância do projeto Segundo Tempo no Estado.

Reforma do Guanandizão deve custar R$ 17 milhões, segundo Fundesport

O diretor presidente da Fundesporte (Fundação Estadual do Desporto e Lazer), Flávio Brito, informou que a prioridade na visita do ministro é o recurso para reforma do Guanandizão. “Nossa prioridade na visita é discutir o reforma do Guanandizão. Calculamos em R$ 17 milhões, porque precisa trocar tudo, desde telhado, parte hidráulica, elétrica a praça esportiva em volta, e vamos entregar o pedido durante a visita técnica, às 15h30”, afirmou.

Questionado, Rebelo declarou que já havia recebido a reivindicação antes de sua chegada à Capital e que é perfeitamente possível ser realizada a reforma. “Conheço bem o Estado há muito tempo e sei que o estádio nunca passou por qualquer reforma. Já recebi as reivindicações e afirmo que tem viabilidade sim, de esses recursos virem para cá”, concluiu.

Jornal Midiamax