Geral

Camionetes rendem dinheiro ‘vivo’ na fronteira

Proprietários viram alvo de sequestro e são mantidos reféns até que os veículos sejam repassados na fronteira do Pargauai ou Bolívia

Arquivo Publicado em 04/12/2012, às 19h12

None
753103187.jpg

Proprietários viram alvo de sequestro e são mantidos reféns até que os veículos sejam repassados na fronteira do Pargauai ou Bolívia

Final de ano. É tempo de festas, de programar viagens e comprar presentes. São mais pessoas nas ruas, com o 13° salário ‘no bolso’ e saindo na noite. As comemorações são excelentes, mas, para quem não está atento, também é tempo de ficar ligado com os criminosos, que almejam conseguir dinheiro rápido e fácil, para as suas festas.


E o alvo recente são as caminhonetes, levadas daqui para a fronteira, local que os receptadores garantem ‘dinheiro vivo’ ao ladrão. A exemplo disso, na tarde de ontem (3), quando passava pela avenida Coronel Antonino, saída para Cuiabá, um empresário de 53 anos foi perseguido por bandidos.


”Quando parei para conversar com um vendedor de panelas no acostamento, fui abordado por dois homens. Eles estavam armados e aparentando estar drogados. Não tiraram o capacete em momento algum e um assumiu a direção do carro enquanto o outro ficou na moto. Foi rápido, mas o meu susto foi muito grande na hora”, diz aliviado o empresário.


Na hora da fuga, com a vítima já no banco do passageiro da Hillux, o bandido que assumiu a direção engatou a ré ao invés da primeira marcha. “Nessa hora ele atropelou o carrinho do vendedor ambulante e foi panela para todos os lados. Já o carrinho foi parar entre a roda e o chassi da caminhonete. Mesmo assim não reagi”, fala a vítima.


O bandido fez a caminhonete andar por mais um quilômetro, mas ela estragou. Já o outro teve de empurrar a sua motocicleta e então eles fugiram sem levar nada. “Agora nem caminhonete a gasolina eles perdoam mais. O cuidado deve ser redobrado”, fala o empresário.


Na madrugada de domingo (2), outro sequestro no cruzamento da rua Presidente Nereu com a avenida Prefeito Lúdio Martins Coelho. A intenção era de levar a S10 de G. A. de S., 31 anos, que chegava em sua casa quando foi abordada por quatro homens, um deles armado.


Eles percorreram a avenida e, no momento em que teve a sua chance, a vítima pulou do carro em movimento. O nervosismo era tão grande que ele nem percebeu uma viatura da PM no caminho. Porém, logo depois a polícia já tinha preso um dos autores e G. o reconheceu.


Cuidados necessários


Com todos os crimes ocorrendo, a delegada titular da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), Maria de Lourdes Cano, dá dica de alguns cuidados necessários.


”Grande parte dos crimes ocorrem no período noturno, já que algumas pessoas costumam andar com os vidros abertos e isso facilita a abordagem dos bandidos. Então, fecho os vidros e fique atento nos semáforos e locais em que se reduz muito a velocidade”, alerta ao Midiamax a delegada Maria de Lourdes.


Outro cuidado se refere ao trajeto diário. “Não faça o mesmo caminho e também não deixe o carro estacionado em frente de casa. É neste momento que os criminosos conhecidos como ‘oportunistas’, aproveitam a chance para agir”, explica a delegada.


Quem for pego, nunca pense em reagir. “Ás vezes a vítima pode estar diante de um marginal inconsequente ou um adolescente infrator, que não teme a vida do outro”, fala a delegada. E, para coibir tais ações, a delegada acrescenta ainda que a fiscalização nas barreiras atualmente é maior, com a atuação dos homens da Defurv e o objetivo de zerar as ocorrências de furto e roubo de caminhonetes.

A exemplo disso foram cinco roubos desses veículos no final de semana, sendo que, de acordo com a delegada Maria de Lourdes, quatro foram recuperadas e, no último caso, eles tem a informação de que a caminhonete não passou pela barreira.


Jornal Midiamax