Geral

Câmara aprova reajuste de 31% ao prefeito para beneficiar servidores com altos salários

Beneficiados pelo reajuste, auditores e procuradores agradeceram os vereadores, enquanto categorias essenciais como médicos e professores ficaram de fora ao prefeito

Arquivo Publicado em 21/12/2012, às 18h19

None
1048637285.jpg

Beneficiados pelo reajuste, auditores e procuradores agradeceram os vereadores, enquanto categorias essenciais como médicos e professores ficaram de fora

ao prefeito

Por unanimidade, a Câmara Municipal aprovou, na tarde desta sexta-feira (21), aumento de 31% do salário do futuro prefeito, Alcides Bernal (PP). O reajuste também será aplicado à remuneração do vice, secretários, procuradores e auditores fiscais.


As duas últimas categorias pleiteavam aumento de 61%, mesmo percentual de reajuste do salário dos vereadores. O impacto no orçamento da prefeitura, no entanto, fez os vereadores aliados ao futuro prefeito pressionar pela redução pela metade do pleito.


A partir de 2013, o prefeito receberá R$ 20.412,42; o vice Gilmar Olarte (PP), R$ 15.308,66 e os secretários municipais, R$ 11.619,79. Procuradores e auditores fiscais também se beneficiam com o aumento por terem o direito de receber o mesmo salário do prefeito.


A possibilidade, inclusive, foi a principal alegação dos vereadores para contrariar pedido de Bernal e reajustar o salário do futuro prefeito. Além disso, eles alegaram correção de injustiças entre o salário de secretários e diretores de fundações.


Segundo o vereador Mário César (PMDB), atualmente, um secretário municipal recebe R$ 8,4 mil bruto, abaixo dos R$ 10,4 mil pagos a adjuntos e R$ 11 mil aos diretores de fundações.


O reajuste de salário do prefeito eleito reflete em aumento para 98 funcionários municipais entre auditores e procuradores. Médicos, professores e outras categorias ficam fora da lista de beneficiados.


(Matéria editada às 16h30 para acréscimo de informações)

Jornal Midiamax