Geral

Britânicos são favoritos no ciclismo de estrada após baixas da Espanha

A equipe britânica de ciclismo, que conta com Mark Cavendish e Bradley Wiggins, promete dar trabalho aos adversários durante os Jogos Olímpicos de Londres, já que surge como favorita após as baixas da equipe espanhola. O ciclismo começará a disputado nos Jogos da capital britânica no sábado com a corrida masculina de estrada, às 6h […]

Arquivo Publicado em 27/07/2012, às 00h52

None

A equipe britânica de ciclismo, que conta com Mark Cavendish e Bradley Wiggins, promete dar trabalho aos adversários durante os Jogos Olímpicos de Londres, já que surge como favorita após as baixas da equipe espanhola.


O ciclismo começará a disputado nos Jogos da capital britânica no sábado com a corrida masculina de estrada, às 6h (horário de Brasília). A prova acontecerá poucos dias depois que Wiggins se tornou o primeiro ciclista do Reino Unido a vencer o Tour de France.


Ao lado de Wiggins, que pode se tornar o primeiro atleta na história a vencer o Tour e os Jogos, a Grã-Bretanha contará com ciclistas de peso como Chris Froome, segundo colocado na França, David Millar e o velocista Mark Cavendish, especialista em sprint.


As nações que participarão da corrida contam com até cinco competidores, o que dificulta para os atletas tomarem a frente do pelotão, em um percurso de 250 quilômetros. Na prova, muitas vezes os atletas dos mesmos países pedalam juntos, a fim de proteger um de seus ciclistas menos cansados para a arrancada final.


Motivado por competir em casa, Cavendish é o favorito do time britânico para chegar ao sprint final e ainda é a principal referência do país, mesmo com a vitória de Wiggins no Tour.


A Austrália, com os ciclistas Matthew Gross e o veterano Stuart O’Grady, também surge como conjunto que pode fazer uma chegada em massa. O país também conta com Cadel Evans, que tenta se recuperar após o fracasso em Paris. O belga Tom Booner e o alemão Andre Greipel, especialistas em sprint, prometem fazer frente aos outros competidores.


Já a Espanha, que era vista como favorita antes do Tour de France, sofreu baixas por conta da lesão de Óscar Freire e do atual campeão olímpico Samuel Sánchez, vítimas de quedas que custaram a participação nos Jogos.


País que mais conquistou medalhas de ouro na prova, a Itália tem como referência o ciclista Vincenzo Nibali, terceiro colocado no Tour de France, além de Sacha Modolo, Luca Paolini, Marco Pinotti e Matteo Trentin, que contam com o técnico Paolo Bettini, campeão olímpico em Atenas-2004 competindo exatamente no ciclismo de estrada.


O suíço Fabian Cancellara, segundo em Pequim, é outro que surge com grandes chances nos Jogos, e tentará repetir o pódio na prova de estrada e manter seu título na corrida contra o relógio. Se Cancellara conquistar uma medalha, igualará o recorde do dinamarquês Henry Hansen e dos suecos Ragnar Malm e Gosta Petterson, com três pódios individuais.

Jornal Midiamax