Geral

Brasil não aceita mais Jérôme Valcke como interlocutor da Fifa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, vai informar ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, que o país não aceita mais o secretário-geral da entidade máxima do futebol como interlocutor com o governo do Brasil para os assuntos relacionados à Copa do Mundo de 2014. Rebelo criticou duramente as declarações de Valcke, classificando-as como “inadequadas” e […]

Arquivo Publicado em 03/03/2012, às 17h53

None

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, vai informar ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, que o país não aceita mais o secretário-geral da entidade máxima do futebol como interlocutor com o governo do Brasil para os assuntos relacionados à Copa do Mundo de 2014. Rebelo criticou duramente as declarações de Valcke, classificando-as como “inadequadas” e contraditórias.


“As declarações do secretário da Fifa são inaceitáveis, dificultam o ambiente de cooperação e entendimento entre o Brasil, que é um país sério, e a própria Fifa, entidade organizadora”, afirmou Aldo Rebelo neste sábado.


Na sexta-feira, durante entrevista, Valcke afirmou que as obras para a Copa no Brasil estão em estado crítico e que os organizadores precisavam de um “pontapé no traseiro” para as coisas andarem no País.


“As coisas não estão funcionando no Brasil. Muitas coisas estão atrasadas… Acho que a prioridade do Brasil é ganhar o Mundial. Não creio que seja organizar a Copa do Mundo”, criticou, prosseguindo: “Não entendo por que as coisas não avançam. A construção dos estádios não está acontecendo dentro dos prazos. Por que será?”, questionou.


“O governo brasileiro não pode receber esse tipo de comentário, de ofensa, sem dizer que é inaceitável. O governo não aceitará mais o secretário-geral da Fifa como interlocutor no plano do governo. Ele pode tratar de assuntos internos da Fifa, mas a interlocução com o governo não pode ser através de quem emite declaração desta natureza. Vou comunicar ao presidente da Fifa, Joseph Blatter”, concluiu Aldo Rebelo, acrescentando ainda que as declarações são contraditórias.


“As declarações contradizem completamente o que o próprio secretário falou em sua visita no dia 17 de janeiro. As informações não são verdadeiras, porque os estádios estão inclusive adiantados ao cronograma inicial da Copa”, disse Rebelo.


Rebelo reafirmou que tem certeza do sucesso da competição. “O governo brasileiro vai continuar trabalhando com a certeza que o Mundial será um sucesso.”

Jornal Midiamax