Geral

Bovespa cai no dia e amplia desvalorização da semana; dólar sobe

A Bovespa encerrou esta sexta-feira em queda, pressionada pela ações ligadas aos setores domésticos de construção e de commodities. O pessimismo do mercado com o fraco desempenho dos Estados Unidos no primeiro trimestre também pesou no mercado. O Ibovespa, índice que reúne as principais ações da Bovespa, caiu 0,81%, a 61.691,21 pontos. O giro financeiro […]

Arquivo Publicado em 27/04/2012, às 20h35

None

A Bovespa encerrou esta sexta-feira em queda, pressionada pela ações ligadas aos setores domésticos de construção e de commodities. O pessimismo do mercado com o fraco desempenho dos Estados Unidos no primeiro trimestre também pesou no mercado.


O Ibovespa, índice que reúne as principais ações da Bovespa, caiu 0,81%, a 61.691,21 pontos. O giro financeiro da sessão foi de US$ 5,78 bilhões.


Na semana, o índice acumulou queda de 1,24% e caminha para registrar em abril o pior desempenho mensal desde setembro de 2011.


O dólar comercial fechou valendo R$ 1,887 na venda, valorização de 0,05%. A cotação é a maior desde o fim de novembro do ano passado. Na semana, no entanto, o preço da moeda americana subiu 0,91%. E no mês a valorização é de 3,34%. Em 2012, a valorização do dólar é de 0,96%.


No Ibovespa, o setor de commodities pesou nesta sexta-feira. A ação preferencial (que dá prioridade no pagamento dos dividendos) da Petrobras caiu 1,46%, a R$ 20,93.


O papel preferencial da Vale recuou 0,67%, a R$ 41,50. A mineradora teve lucro líquido de R$ 6,72 bilhões no primeiro trimestre, queda de 40,5% ante o mesmo período de 2011.


“Não estava no preço o lucro cair tanto”, disse Felipe Miranda, analista da Empiricus Corretora.


O feriado no Brasil na próxima terça-feira (1º de maio) também acirrou conservadorismo dos investidores, disse Newton Rosa, economista-chefe na Sul América Investimentos.


“Os investidores não querem passar o feriado posicionados, então o estrangeiro, em especial, tirou um pouco pé”, disse.


No setor de construção civil, Cyrela teve a maior queda do Ibovespa, recuando 7,89%, a R$ 17,75. Foi a maior queda diária do papel desde janeiro de 2009. Na mesma linha, Rossi perdeu 5,3%, a R$ 8,20.


Na outra ponta, Oi subiu 3,8%, com a maior alta da sessão, a R$ 11,47.

Jornal Midiamax