Geral

Bombeiros registram focos de incêndio em Campo Grande e baixa umidade do ar preocupa

O tempo seco facilita a propagação de focos de incêndio e Corpo de Bombeiros emitiu alerta sobre o perigo das queimadas. Dois focos foram registrados em Campo Grande neste domingo

Arquivo Publicado em 29/07/2012, às 14h57

None
385661253.jpg

O tempo seco facilita a propagação de focos de incêndio e Corpo de Bombeiros emitiu alerta sobre o perigo das queimadas. Dois focos foram registrados em Campo Grande neste domingo

Dois incêndios foram registrados na manhã deste domingo em Campo Grande. O primeiro destrói um terreno em uma área na saída para São Paulo, na rua Júlio Verne, Vila Albuquerque, desde as 9:30h deste domingo (29). Outro foco de incêndio está na rua São Félix, Vila Porto Frederico Pache.

Segundo uma moradora que não quis se identificar, os bombeiros foram acionados por telefone para comunicar o incêndio, na Vila Albuquerque, mas ela foi alertada de que não há viatura disponível para ir ao local neste momento.

As chamas altas se alastram por uma mata fechada. Ao lado do terreno há uma empresa com vários caminhões e carrocerias de carretas em seu pátio.

Na área da rua São Félix, o terreno está ao lado de um condomínio residencial e as chamas estão altas também. As ruas do bairro estão tomadas pela fumaça.

A reportagem do Midiamax registrou o momento exato em que o morador de uma residência em frente ao terreno ateava fogo em um local que ainda não havia sido tomado pelas chamas.

Baixa umidade relativa do ar

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul (Cedec) emitiu um alerta para a baixa umidade relativa do ar – o índice ficou em torno de 30% esta semana.

Com o tempo seco é visível o aumento das queimadas urbanas, o que agrava mais a situação. “Esse tempo seco é propício a incêndios. A população deve ficar em alerta”, orientou o coordenador do Centro de Proteção Ambiental dos bombeiros de Mato Grosso do Sul, tenente-coronel Francimar Vieira.

Somente em Campo Grande foram atendidas mais de 200 ocorrências de incêndio, sendo que só na primeira semana de julho foram registradas 36, quase equivalente ao mês inteiro de junho – que teve 42 atendimentos relacionados a incêndio.

Jornal Midiamax