Geral

Bancada federal indicará, até o fim da semana, dois nomes para superintendência do Dnit

De acordo com o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), ele, o deputado Antônio Carlos Biffi (PT) e um representante de Delcídio do Amaral (PT) conversaram sobre o assunto e decidiram enviar um documento ao ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, assinado por toda a bancada.

Arquivo Publicado em 05/01/2012, às 12h28

None

De acordo com o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), ele, o deputado Antônio Carlos Biffi (PT) e um representante de Delcídio do Amaral (PT) conversaram sobre o assunto e decidiram enviar um documento ao ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, assinado por toda a bancada.

A bancada federal de Mato Grosso do Sul pretende indicar até o fim da semana dois nomes para a superintendência do Dnit. De acordo com o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), que esteve nesta quarta-feira (4) em Campo Grande, ele, o deputado Antônio Carlos Biffi (PT) e um representante de Delcídio do Amaral (PT) conversaram sobre o assunto e decidiram enviar um documento a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati e ao ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, assinado por toda a bancada.
“A idéia é indicar dois nomes, de acordo com a portaria, ou seja, dois funcionários de carreira do Dnit para preencher o cargo da superintendência. Mato Grosso do Sul tem as melhores rodovias do Estado e este é um cargo de extrema responsabilidade, não podendo ficar vago por muito tempo”, disse.
Ele informou que pretende enviar o documento o mais rápido possível, ou seja, até no máximo o fim da semana. 
O superintendente do DNIT-MS (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes de Mato Grosso do Sul) Marcelo Miranda foi destituído do cargo nesta segunda-feira (2) pelo Ministro dos Transportes Paulo Sérgio Passos, conforme publicação do Diário Oficial da União. 
Em Mato Grosso do Sul, o órgão tem pelo menos seis obras consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União, inclusive com uma delas considerada ‘grave’. 
A decisão é parte do acolhimento de parte do relatório final da Comissão de Processo Administrativo Disciplinar. Guilherme Alcântara de Carvalho também foi destituído do cargo comissionado e Carlos Roberto Milhorim foi demitido.
Jornal Midiamax