Geral

Bahia diz que não libera Jorginho, mas Palmeiras aguarda resposta do treinador

O Palmeiras teve de cancelar a viagem de um emissário a Salvador (BA) prevista para a manhã desta sexta-feira na busca da contratação de Jorginho, técnico do Bahia. Uma ligação no fim da noite desta quinta do presidente do clube tricolor, Marcelo Guimarães, a Arnaldo Tirone, mandatário do Verdão, fez os palmeirenses abortarem a chegada […]

Arquivo Publicado em 14/09/2012, às 16h36

None

O Palmeiras teve de cancelar a viagem de um emissário a Salvador (BA) prevista para a manhã desta sexta-feira na busca da contratação de Jorginho, técnico do Bahia. Uma ligação no fim da noite desta quinta do presidente do clube tricolor, Marcelo Guimarães, a Arnaldo Tirone, mandatário do Verdão, fez os palmeirenses abortarem a chegada à capital baiana.

No contato, Guimarães afirmou a Tirone que não está a disposto a liberar Jorginho, que chegou ao Bahia no fim de agosto e já comanda a equipe na melhor campanha do returno, com três vitórias, dois empates, 11 pontos conquistados e um afastamento da zona de rebaixamento.

– Essa iniciativa do Palmeiras nos deixa feliz, porque o Jorginho é uma pessoa muito querida por mim e faz um ótimo trabalho. Mas eu disse ao Jorginho que nós não tínhamos como abrir dele, porque o rendimento da equipe está acima do que se esperava em curto prazo, e o Bahia ficaria em uma situação muito difícil o liberando – declarou Paulo Angioni, diretor do Bahia.

Mas o Alviverde ainda trata Jorginho como o preferido para substituir Luiz Felipe Scolari, demitido depois de se afundar na região da tabela de onde Jorginho tirou o Bahia. Tirone já ligou para o treinador, que acenou com a possibilidade de retornar ao Palestra Itália. Na manhã desta sexta-feira, o treinador agendou uma reunião com a diretoria baiana para analisar o futuro no clube.

Jorginho dirigiu o Verdão interinamente no Brasileiro de 2009, entre a saída de Vanderlei Luxemburgo e a chegada de Muricy Ramalho. Neste meio tempo, venceu cinco partidas, empatou uma e perdeu outra.

O que breca o acerto com o Alviverde é a credibilidade que Jorginho gosta de atribuir aos seus compromissos, afirmam pessoas envolvidas na negociação. Mesmo com vontade de herdar o cargo de Felipão, ele só vai fazê-lo se o Bahia concordar.

Agora o Palmeiras aguarda uma resposta do seu ex-jogador para tê-lo de volta ao clube ou para buscar outra alternativa no mercado. Jorginho ganha cerca de R$ 200 mil mensais e tem contrato até o fim deste ano. Leão, do São Caetano, também foi cotado, mas sofre alta rejeição de conselheiros.

Enquanto isso, Narciso, técnico do sub-20, comandará o Verdão no clássico com o Corinthians, no domingo, no Pacaembu.

Jornal Midiamax