Geral

Avó paterna consegue guarda de menina que apanhou do pai

A Justiça decidiu no final da tarde desta quarta-feira que a menina Brena, 9 anos, que apanhou do pai Alessandro dos Santos Borges, no bairro Mário Covas, no dia 13 de abril, vai ficar com a avó paterna, Enilza dos Santos, pelo menos por enquanto por meio de termo de guarda provisória. A surra que […]

Arquivo Publicado em 26/04/2012, às 19h20

None

A Justiça decidiu no final da tarde desta quarta-feira que a menina Brena, 9 anos, que apanhou do pai Alessandro dos Santos Borges, no bairro Mário Covas, no dia 13 de abril, vai ficar com a avó paterna, Enilza dos Santos, pelo menos por enquanto por meio de termo de guarda provisória. A surra que chegou a classificação de espancamento foi filmada por um vizinho e depois disto se tornou destaque na mídia estadual e nacional.

Com a guarda provisória, a avó paterna se torna a responsável pela menina, inclusive no que diz respeito à sua segurança, uma vez que o pai está proibido pela Justiça de se aproximar da criança.

O defensor público Igor Cesar de Manzano Linjardi destaca que a avó já estava com a criança, porém a situação não é definitiva até porque a mãe biológica da criança também entrou com um pedido de guarda na cidade de Jardim, onde mora. Todo o processo corre em Campo Grande já que o fato aconteceu na Capital.

O pai da menina e a madrasta foram indiciados por lesão corporal dolosa, ou seja, quando existe intenção. Como consequência da surra, a criança ficou com vários hematomas nas costas, nádegas e até na cabeça.

Jornal Midiamax