Geral

Auditoria da CGU já havia constatado outras irregularidades na Saúde de Bonito

Apesar das prisões de três funcionárias acusadas de vender serviços do SUS (Sistema único de Saúde) na última quarta-feira (7), a CGU (Controladoria-Geral da União?) já tinha denunciado, em 2010, um desvio de R$ 87.684,68 de um recurso total de R$ 315.368,82 repassados pelo Governo Federal para a Saúde de Bonito, além de superfaturamento de […]

Arquivo Publicado em 09/03/2012, às 11h29

None

Apesar das prisões de três funcionárias acusadas de vender serviços do SUS (Sistema único de Saúde) na última quarta-feira (7), a CGU (Controladoria-Geral da União?) já tinha denunciado, em 2010, um desvio de R$ 87.684,68 de um recurso total de R$ 315.368,82 repassados pelo Governo Federal para a Saúde de Bonito, além de superfaturamento de exames médicos no valor de R$ 61.666.


Além disso, a CGU verificou que não havia a elaboração do plano municipal de Saúde daquele ano, deficiência nos atendimentos, descumprimento dos funcionários da carga horária semanal de 40 horas e armazenagem inadequada de medicamentos.


Cerca de R$ 13 mil do Piso de Atenção Básica foram utilizados com serviços alheios à Saúde, como hospedagens, pizzas e aluguel de computadores. Na época, a Prefeitura informou ter devolvido o dinheiro utilizado de forma indevida.


Durante a prisão das funcionárias desta semana, o prefeito da cidade alegou que as funcionárias não têm conduta que desabone a carreira delas.

Jornal Midiamax