Geral

Árvore de Natal causa tensão na fronteira entre as Coreias

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul afirmou ter dado permissão para que grupos cristãos pudessem acender, neste sábado (23/12), displays luminosos sobre uma gigantesca árvore de Natal montada numa área de controle militar, próximo à tensa fronteira com a Coreia do Norte. Eles ficarão acesos até o dia 2 de janeiro e podem […]

Arquivo Publicado em 24/12/2012, às 00h28

None

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul afirmou ter dado permissão para que grupos cristãos pudessem acender, neste sábado (23/12), displays luminosos sobre uma gigantesca árvore de Natal montada numa área de controle militar, próximo à tensa fronteira com a Coreia do Norte. Eles ficarão acesos até o dia 2 de janeiro e podem aparentemente ser vistos a muitos quilômetros de distância por moradores do país vizinho, que sofrem com falhas no abastecimento de energia.



Sob o risco de uma dura resposta do governo em Pyongyang, a iluminação foi instalada dez dias depois de a Coreia do Norte ter afirmado colocar um satélite em órbita através de um foguete de longo alcance. A Coreia do Sul e os Estados Unidos afirmam que o lançamento seria um teste de míssil balístico capaz de transportar ogiva nuclear.



“Propaganda de guerra”



Pyongyang considera as luzes de Natal uma “propaganda de guerra”, com o objetivo de espalhar o cristianismo na parte comunista da península. No ano passado, a árvore não foi acesa a pedido dos oficiais do governo sul-coreanos a cristãos para evitar provocações, especialmente após a morte do então líder Kim Jong-il, em dezembro passado.



Antes da morte de Kim Jong-il, Pyongyang já havia alertado Seul sobre “consequências inesperadas” caso os vizinhos insistissem em instalar iluminação de Natal no fim do ano passado.



De acordo com a agência de notícias Yonhap, moradores da região de fronteira agora temem uma retaliação dos norte-coreanos. “Todos os moradores deixaram o local por medo, enquanto essa torre iluminada ainda estiver por aqui”, afirmaram por meio de um comunicado.



Teste de míssil



Ainda neste domingo, o Ministério sul-coreano da Defesa afirmou que o foguete recém-lançado pela Coreia do Norte foi um teste de míssil capaz de transportar meia tonelada de carga útil até a costa oeste dos Estados Unidos. Os norte-coreanos lançaram seu foguete de três estágios no último dia 12, insistindo que a missão tinha o objetivo puramente científico de colocar um satélite em órbita.



“Com base em nossas análises e simulações, o míssil era capaz de voar mais de 10 mil quilômetros, transportando uma ogiva entre 500 e 600 quilos”, afirmou um representante do ministério sul-coreano.


Jornal Midiamax