Geral

Artigo: Zeca em campanha é a militância fazendo a diferença

Poucas lideranças históricas do PT possuem biografia política e popular tão emblemática quanto José Orcírio Miranda dos Santos. Ele, Zeca do PT, equivale em Mato Grosso do Sul à respiração orgânica e programática de uma legenda que nasceu de embriões segmentados – de intelectuais e operários – e se tornou um partido de massas, capaz […]

Arquivo Publicado em 18/04/2012, às 22h51

None

Poucas lideranças históricas do PT possuem biografia política e popular tão emblemática quanto José Orcírio Miranda dos Santos. Ele, Zeca do PT, equivale em Mato Grosso do Sul à respiração orgânica e programática de uma legenda que nasceu de embriões segmentados – de intelectuais e operários – e se tornou um partido de massas, capaz de representar todos os pensamentos legítimos e transformadores da população brasileira.


A tarefa complexa de representar o conjunto da sociedade vem sendo tão bem executada que o PT ofereceu ao Brasil e ao mundo dois dirigentes republicanos modelares no sentido de apontar a possibilidade concreta de edificar uma sociedade justa, desenvolvida, igualitária nos direitos e afirmativa no respeito às diferenças. Com Lula e agora com Dilma, o Brasil se reafirma como nação soberana e competente para enfrentar seus problemas e estampa em todos os continentes a imagem e o conteúdo de um povo que não teme ser feliz, que não tem medo do futuro.


Lula e Dilma, assim como Zeca do PT, Ulysses Guimarães, Franco Montoro e Fernando Henrique Cardoso, entre tantas personagens, tiveram suas lideranças forjadas na profundidade do seu engajamento nas lutas populares e democráticas que marcaram a resistência ao regime ditatorial. Sim, havia diferenças de cunho ideológico entre uns e outros, mas todos expressavam o mesmo desejo: retomar a Pátria, devolvê-la a todos os brasileiros e construir um país livre.


O PT nasceu nesse processo e em seus 32 anos de história plantou e cultivou sementes sólidas no sistema de representação política e popular. Zeca do PT é uma dessas sementes. Gerou frondosos arvoredos de participação popular em Mato Grosso do Sul como líder sindical, na organização e nas lutas dos bancários por dignidade nos salários e nas condições de trabalho. Nos diversos movimentos sociais, nos mandatos de deputado estadual e governador, foi sempre o mesmo ativista sincero, desprendido e identificado com as expectativas do seu povo e do seu tempo.


E agora, com alegria, vejo mais uma vez a humildade e a envergadura deste guerreiro da democracia se manifestar ao confirmar sua candidatura a vereador. O que para alguns seria uma redução, semelhante ao rebaixamento de um time para a segunda divisão, para quem conhece de grandeza é um gesto de coragem e de compromisso.


Vale recordar que em 1998, no auge de um celebrado mandato de deputado estadual e cotado para se reeleger ou alçar vôo em direção à Câmara Federal, opções mais fáceis e de retorno garantido, Zeca não cedeu à lógica da comodidade carreirista. Encarou o desafio imposto pela ansiedade do povo, que clamava por mudanças no modo de governar. Começou candidato com menos de 2% das intenções de voto, chegou ao segundo turno, venceu a disputa e nos oito anos seguintes fez um governo que permanece arraigado positivamente no coração e na memória dos sul-mato-grossenses.


Com Zeca fazendo a campanha, toda a sociedade ganha porque o processo eleitoral cresce em qualificação. Mas não posso deixar de enfatizar que Zeca é a militância maciça e encorpada do PT e de seus aliados fazendo a diferença. É um renovado agito de esperanças nas ruas, praças, escolas, fábricas, comércio, casas. É o pulsar de um partido que aprendeu com erros e acertos e que hoje faz política para dentro de si e para fora, com toda a sociedade, com amplitude e responsabilidade.


Pessoalmente, na condição de postulante a prefeito, quero destacar outros dois valores agregados pela candidatura do ex-governador: o fortalecimento dos demais companheiros que disputarão as cadeiras da Câmara Municipal e o combustível extra que ganha a chapa majoritária, sobretudo tendo em vista que nossos palanques e nossas mobilizações terão as presenças fundamentais de Zeca, da sua companheira Gilda e do senador Delcídio do Amaral.


Zeca vem para dizer a todos os homens e mulheres desta cidade, sequiosos por uma gestão humana, que sim, que o sonho é possível e não acabou. Temos a utopia nas mãos e ela nos mostrou o caminho que levou e está levando o Brasil à mudança por dias melhores.


* Deputado Federal (PT-MS) e pré-candidato a prefeito de Campo Grande

Jornal Midiamax