Geral

Artesanato sul-mato-grossense se destaca na 23º Feira Nacional do Artesanato

O artesanato sul-mato-grossense será levado à 23ª edição da Feira Nacional de Artesanato, que será realizada no Expominas, entre os dias 4 a 9 de dezembro. A Expominas fica na avenida Amazonas, 6030, no bairro Gameleira, em Belo Horizonte. O artesanato de Campo Grande irá participar da feira com o apoio das entidades do Setor Artesanal: […]

Arquivo Publicado em 02/12/2012, às 13h33

None

O artesanato sul-mato-grossense será levado à 23ª edição da Feira Nacional de Artesanato, que será realizada no Expominas, entre os dias 4 a 9 de dezembro. A Expominas fica na avenida Amazonas, 6030, no bairro Gameleira, em Belo Horizonte.


O artesanato de Campo Grande irá participar da feira com o apoio das entidades do Setor Artesanal: Artems, Proart, Sinart, Unearte, Fenart, API e Incubadora Municipal Zé Pereira. Estarão presentes também núcleos artesanais dos municípios do interior que receberam a capacitação do projeto Artesania, entre eles, Iguatemi, Dourados, Costa Rica, Caarapó, Coxim, Corumbá, Rio Verde, Três Lagoas, Miranda, Rio Brilhante, Ribas do Rio Pardo, Jardim, Bonito, entre outros. Cerca de 280 artesãos sul-mato-grossenses estarão representados na feira.


“É preciso aproveitar todas as oportunidades em âmbito nacional e internacional para mostrar a arrojada produção artesanal de Mato Grosso do Sul. O governo do Estado está empenhado neste propósito por acreditar que essas participações geram dividendos extremamente positivos para os milhares de artesãos que trabalham no Estado”, destacou Américo Calheiros, presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso doSul.


A 23ª Feira Nacional de Artesanato ocupará uma área de 23 mil metros quadrados, com 1,1 mil estandes e cerca de sete mil expositores distribuídos entre o Grande Pavilhão do Expominas, Meu Primeiro Evento, Espaço Especial, “Só Quero Ver Meu Morro Feliz”, além das oficinas e cursos. A feira é composta por artesãos de todos os Estados brasileiros e representantes de 12 países, que irão expor e comercializar cerca de 50 mil itens artesanais.


Apenas para a realização do evento são gerados cerca de dois mil empregos diretos e algo em torno de 20 mil indiretos no mês que antecede a feira e em dezembro. O tema desta edição será “Estrada Real e suas Riquezas”. Durante o evento, que acontecerá no Centro de Exposições George Norman Kutova (Expominas), o visitante poderá conhecer um pouco mais os diferenciais das cidades que pertencem ao circuito Estrada Real, sua história e seus produtos.


Os destaques são para o artesanato, o transporte, as indústrias que começaram os trabalhos artesanalmente, o ouro, o diamante e o povo que faz a história acontecer. O evento mantém o seu objetivo de promover o artesanato brasileiro e fazer com que cada vez mais artesãos possam ter melhoria na qualidade de vida através da renda gerada pelo trabalho artesanal.


As inscrições para os artesãos aqui do Estado que quiserem participar da caravana que irá para a feira estão abertas e estão sendo realizadas no Sebrae ou pelo telefone 3389-5492 com Anna Karolina.


O valor é de R$ 180,00 dividido até em 6X no cartão de crédito, que inclui a hospedagem em Belo Horizonte e o Transporte. É necessário que o artesão tenha a carteira do artesão, quem não tiver, pode procurar a Gerência de Artesanato da FCMS, mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3316-9107 ou 3316-9333.


A Caravana saíra no dia 7 de dezembro em frente do Sebrae/MS e retorna dia 9 de dezembro para Campo Grande. Mais Informações sobre a feira podem ser obtidas pelo endereço eletrônico: www.feiranacionaldeartesanato.com.br .

Jornal Midiamax