Geral

Após novas demissões, funcionários do HSBC voltam a fechar agências em Campo Grande

Apenas esta semana três bancários foram demitidos. Nesta quinta-feira, agências do banco Itaú também foram fechadas

Arquivo Publicado em 07/12/2012, às 18h40

None
1524985711.jpg

Apenas esta semana três bancários foram demitidos. Nesta quinta-feira, agências do banco Itaú também foram fechadas

O sindicato dos bancários de Campo Grande voltou a fechar agências do HSBC na Capital devido a demissões consideradas sem motivo. Conforme a categoria, após a demissão de uma funcionária da agência localizada na avenida Mato Grosso, outros dois bancários, um da agência da rua Calógeras e outra da avenida Bandeirantes, foram demitidos.

Estas duas agências estão fechadas e disponibilizaram apenas os caixas eletrônicos.

O sindicato informou que o banco alega baixo desempenho dos funcionários, como justificativa das demissões. “O problema é que eles colocam metas obtidas em cidades como Rio de Janeiro e São Paulo para atingirmos aqui em Campo Grande, sendo que não é essa a realidade da cidade.”.

Ontem (6), duas agências do Itaú também tiveram seus serviços suspensos devido a proposta do banco em ampliar o horário de atendimento. “Eles ampliaram o atendimento ao cliente, mas não querem pagar o funcionário pelas horas extras e nem contratar novos funcionários. O correto seria que contratassem novos funcionários para que fosse realizados dois turnos, pois a falta de funcionários prejudica principalmente a sociedade.”, explica o bancário José dos Santos Brito.

Bancários da agência do HSBC, localizada na avenida Mato Grosso em frente ao Sebrae, paralisaram o atendimento ao público devido a demissão de uma funcionária. Conforme o Sindicato da categoria, o banco possui o compromisso de contratar novos funcionários para atender a crescente demanda, porém a demissão da funcionária foi imotivada.

A categoria avalia ainda que o prefeito eleito Alcides Bernal deve exigir o cumprimento da Lei da Fila. “Os bancos não estão cumprindo a Lei por não terem funcionários suficientes e a Prefeitura não fiscaliza. Não é possível que com os altos faturamentos que estas instituições registram a cada ano, não possuam dinheiro para contratar novos funcionários e ainda precisem demitir como tem feito.”, comenta Benício Pereira – diretor de relações sindicais.

Natal da Sacanagem

Durante a manifestação, os bancários distribuíram panfletos intitulados “Natal da Sacanagem”. No material, a categoria aponta que o HSBC trata seus clientes com descaso ao devido a demissão de 800 bancários afastados e 622 demitidos entre janeiro e novembro de 2012.

Curitiba

Na manhã desta quinta-feira, 6, o Sindicato dos Bancários de Curitiba e região promoveu o Coral de Natal, denunciando os abusos cometidos pelo HSBC. O ato aconteceu em frente ao Palácio Avenida e teve como mote “Natal das sacanagens!”. Os dirigentes sindicais se vestiram de anjos e cantaram paródias de canções natalinas, falando sobre as metas abusivas e o assédio moral, as demissões e terceirizações e os truques utilizados pelo banco para diminuir a Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

Bancários de todo o Paraná realizaram, nesta sexta-feira, 7 de dezembro, atos de protesto contra a onda de demissões iniciada pelo Santander no começo da Semana. Os dirigentes sindicais explicaram a situação para a sociedade e também voltaram a encenar o Coral de Natal, desta vez, com músicas falando sobre o Santander.

Jornal Midiamax