Geral

Após explosão, caixa eletrônico de Ladário ficará fechado

O posto onde funciona o caixa eletrônico do Bradesco, em Ladário, vai ficar temporariamente desativado. O local foi alvo de tentativa de furto com arrombamento na madrugada desta sexta-feira, 27 de janeiro, quando ladrões explodiram o equipamento. Com a desativação temporária do posto, todos os serviços prestados no local poderão ser feitos nos correspondentes bancários […]

Arquivo Publicado em 27/01/2012, às 19h13

None

O posto onde funciona o caixa eletrônico do Bradesco, em Ladário, vai ficar temporariamente desativado. O local foi alvo de tentativa de furto com arrombamento na madrugada desta sexta-feira, 27 de janeiro, quando ladrões explodiram o equipamento.


Com a desativação temporária do posto, todos os serviços prestados no local poderão ser feitos nos correspondentes bancários instalados na Farmácia Nossa Senhora Aparecida e na Viana Presentes, ambas localizadas na avenida 14 de Março, área central daquela cidade.

A reativação do posto do Bradesco, em Ladário, deve acontecer com a chegada de um novo caixa eletrônico, prevista num prazo de vinte a trinta dias. Não há informações se o posto terá vigilância eletrônica feita por vídeo-monitoramento.


Para preservar o espaço e impedir o acesso ao interior do prédio do banco, um pedreiro lacrou a porta do posto com tijolos na manhã desta sexta-feira.

A explosão

Com a detonação dos explosivos, estilhaços de vidro voaram até para a calçada do posto de atendimento que fica na entrada da cidade, na avenida 14 de Março. Até um buraco foi aberto na parede do prédio.

Foi a segunda tentativa frustrada de assalto a caixas eletrônicos de Ladário em 24 horas. A primeira foi ao posto de atendimento do Banco do Brasil, na madrugada de quinta-feira (26). Lá, eles teriam usado pouca carga de um explosivo caseiro, ao contrário do que aconteceu desta vez, onde teria havido excesso, e a explosão chamou a atenção de moradores da localidade. A Polícia chegou logo que foi acionada.

Suspeitos

O delegado titular da Polícia Civil de Ladário, Enilton Zalla, acompanhou a perícia, realizada na madrugada e disse que seriam, inicialmente, dois suspeitos, sendo um alto e magro, e outro, baixo e forte. O delegado observou que os bandidos não conseguiram pegar o dinheiro, porque as notas ficaram presas às ferragens do caixa.

“O que eles podem ter tido acesso foi ao deck de refugo, porém as notas estavam queimadas”, contou ao Diário. O delegado ressaltou, que a exemplo do Banco do Brasil, não havia circuito interno de tv, o que dificulta as investigações. Zalla acredita que os mesmos bandidos que tentaram arrombar o caixa do BB, foram os responsáveis pela nova ação frustrada. Ainda de acordo com o delegado, um funcionário do banco Bradesco informou que no equipamento eletrônico havia a quantia de R$ 159 mil.

Jornal Midiamax