Geral

Após derrotar favoritismo de tio, prefeito de Naviraí planeja reforma administrativa

Eleito prefeito de Naviraí em confronto com o tio Onevan de Matos (PSDB), o vereador Léo Matos (PV) planeja reforma administrativa na prefeitura para desburocratizar o serviço e “tornar a cidade mais feliz”, com mais investimentos e geração de emprego. “Vamos desmembrar a secretaria de Obras e de Serviços Públicos, criar a secretaria de Esportes […]

Arquivo Publicado em 18/10/2012, às 17h31

None
1819336969.jpg

Eleito prefeito de Naviraí em confronto com o tio Onevan de Matos (PSDB), o vereador Léo Matos (PV) planeja reforma administrativa na prefeitura para desburocratizar o serviço e “tornar a cidade mais feliz”, com mais investimentos e geração de emprego.


“Vamos desmembrar a secretaria de Obras e de Serviços Públicos, criar a secretaria de Esportes e mudar a secretaria de Desenvolvimento Econômico para secretaria de Agricultura, Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico para poder dar mais dinamismo”, adiantou o prefeito eleito.


Segundo ele, o objetivo é “fazer choque de gestão”. “Hoje a cidade está suja, meio abandonada por conta do modelo de gestão, que burocratizou muito o sistema”, acrescentou. “Vamos investir no comércio de Naviraí, e fazer Naviraí voltar a ficar feliz”, prosseguiu.


Metas de governo


Também é meta de Léo Matos, investir na agroindústria e tentar atrair ao município outra usina de álcool. Ele também promete encaminhar à Câmara projeto para incentivar a contratação de jovens e mulheres. “Empresários que investirem no primeiro emprego e no emprego para mulher acima de 40 anos terão incentivo fiscal”, frisou.


Sobre a governabilidade diante da eleição de quatro vereadores aliados contra nove na coligação adversária, Léo Matos apostou da união de todos pelo bem de Naviraí. “Convivi com eles durante quatro anos e existe a possibilidade de trabalhar com a maioria, até porque a eleição foi dia sete e tudo o que aconteceu vamos varrer para debaixo do tapete e trabalhar por Naviraí”, defendeu.


Indagado sobre a divergência com Onevan de Matos, o prefeito eleito informou estar rompido com o tio desde 2006. “Não caminho politicamente com ele porque ele disse que não teria espaço para mim”, contou. Léo Matos esteve nesta quinta-feira (18) na Assembleia Legislativa.

Jornal Midiamax