Geral

Aplicação feita há 40 anos é esquecida e brasileiros deixam de resgatar R$ 1,5 bi: consulte

Valores referem-se a aplicação do Imposto de Renda criada há mais de 40 anos, o chamado Fundo 157 e com o número de CPF pode ser feita a consulta

Arquivo Publicado em 18/07/2012, às 17h10

None

Valores referem-se a aplicação do Imposto de Renda criada há mais de 40 anos, o chamado Fundo 157 e com o número de CPF pode ser feita a consulta

Uma aplicação de Imposto de Renda, criada há mais de 40 anos, a 157 foi esquecida por muitos brasileiros e agora tem R$ 1,5 bilhão sem resgate. Para verificar se tem direito a resgatar algum dinheiro, a quantidade e qual banco procurar para sacar o valor, a pessoa pode consultar neste link.
De acordo com a assessoria de comunicação da CVM (Comissão de Valores Mobiliáros), que estimula a formação de poupança e sua aplicação em valores mobiliários, basta o interessado ter em mãos o CPF para realizar a consulta.


Caso tenha direito, a pessoa pode procurar diretamente o banco que consta na consulta para resgatar seu dinheiro.


Segundo a Agência Brasil, os valores são referentes às declarações de impostos de renda entre 1967 e 1983. Como um aplicador pode ter mais de uma cota, a CVM não sabe o número exato de contribuintes com direito ao benefício e nem em que região do país moram.


O incentivo fiscal deixou de vigorar no início dos anos 1980. Os fundos continuaram a render, mas o aplicador não podia mais usar parte do Imposto de Renda para investir. Em 1985, todos os fundos 157 foram transformados em fundos mútuos de investimentos em ações.


Dois anos mais tarde, a CVM assumiu a regulamentação dessas aplicações. O órgão coordenou a transferência dos fundos para outras instituições financeiras, nos casos de extinção daquela onde o dinheiro foi investido.

Jornal Midiamax