Geral

Apesar de assédio, PT espera manter vice de Murilo

O presidente regional do PT, Marcus Garcia, garantiu que o partido estará no arco de alianças do prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB), pré-candidato à reeleição. A exemplo das eleições extemporâneas de 2010, a sigla espera manter o vice e indicar mais uma vez a professora Dinaci Vieira Marques Ranzi (PT) para a vaga. Apesar […]

Arquivo Publicado em 23/04/2012, às 15h32 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h50

None

O presidente regional do PT, Marcus Garcia, garantiu que o partido estará no arco de alianças do prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB), pré-candidato à reeleição. A exemplo das eleições extemporâneas de 2010, a sigla espera manter o vice e indicar mais uma vez a professora Dinaci Vieira Marques Ranzi (PT) para a vaga.


Apesar do assédio de outros partidos que pleiteiam a indicação, o PT douradense não cogita ficar de fora da disputa majoritária. “Não estamos trabalhando com a possibilidade de não sermos o vice, queremos mais uma vez fazer a indicação e as articulações para isso já estão bem adiantadas”, comentou Garcia.


Para manter o PMDB no grupo de aliados de Murilo, setores do partido defendem que a legenda nomeie o pré-candidato a vice-prefeito. O ex-secretário de Planejamento Antônio Nogueira, vice-presidente municipal do PMDB, lidera a ala favorável à manutenção da aliança.


Contudo, o PMDB trabalha para ter candidato próprio em Dourados. Disputam a indicação do partido a vereadora Délia Razuk e os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho. O escolhido será definido por meio de pesquisa qualitativa e quantitativa. O resultado do levantamento deverá ser divulgado em maio.


Outro partido que está de olho na vaga é o PDT. A legenda, inclusive, já indicou o empresário Nicácio Cantero para ocupar a vaga. Caso o partido não encontre espaço, o presidente municipal do PDT, vereador Cemar Arnal, admitiu a possibilidade de a sigla buscar aliança com o PMDB.

Jornal Midiamax