Geral

Anderson Silva sobe de peso pela terceira vez no UFC; relembre

Anderson Silva se propôs a salvar o UFC Rio 3; e conseguiu. O campeão dos pesos médios do Ultimate Fighting Championship enfrentará no dia 13 de outubro Stephan Bonnar, em combate válido pela categoria dos meio-pesados. Acostumado a perder mais de 10 kg para conseguir bater o peso até 84 kg, o “Aranha” disputará pela […]

Arquivo Publicado em 13/09/2012, às 23h08

None

Anderson Silva se propôs a salvar o UFC Rio 3; e conseguiu. O campeão dos pesos médios do Ultimate Fighting Championship enfrentará no dia 13 de outubro Stephan Bonnar, em combate válido pela categoria dos meio-pesados. Acostumado a perder mais de 10 kg para conseguir bater o peso até 84 kg, o “Aranha” disputará pela terceira vez na carreira dentro do Ultimate um duelo na divisão com limite de 93 kg. E o aproveitamento do brasileiro é impressionante.

De acordo com relatos do próprio, Anderson Silva chega a alcançar quase 100 kg quando não possui combate agendado. Em virtude do curto espaço de tempo rumo ao UFC Rio 3 e fora de atividade após a manutenção do cinturão com vitória sobre Chael Sonnen, em 7 de julho, o campeão não impôs menores problemas para subir uma divisão, ainda mais por conta do retrospecto extremamente favorável: dois nocautes.

A estreia de Anderson Silva nos meio-pesados ocorreu 19 de julho de 2008. Embalado pela importante vitória sobre Dan Henderson, que unificou os cinturões do UFC e do Pride, o brasileiro encarou James Irvin no Ultimate Fight Night 14 e precisou de apenas 1min01 para vencer de maneira convincente. O atleta radicado em Curitiba triunfou por nocaute e mostrou-se tão forte e rápido quanto na categoria dos médios, na qual já era tratado como ídolo.

Apesar da vitória convincente, Anderson jamais demonstrou vontade em também brigar pelo cinturão dos meio-pesados, tanto que, mesmo com a possibilidade de encarar os tops da categoria, se manteve focado em apenas defender o título. Após as vitórias sobre Patrick Coté e Thales Leites, esta, última, em combate criticado por Dana White. Pressionado, o paulistano recebeu um novo desafio no peso até 93 kg surgiu: o ex-campeão Forrest Griffin, no UFC 101, em 8 de agosto de 2009.

Mesmo com toda a responsabilidade externa em virtude das críticas de Dana (que chegou a falar em constrangimento na época), Anderson protagonizou uma das maiores “humilhações” da história do Ultimate. Rápido, seguro e muitas vezes abdicando da guarda, o “Aranha” precisou de apenas um jab para nocautear Forrest Griffin, nome extremamente respeitado entre os meio-pesados, com somente 3min23 de luta.

A exibição espetacular e o nocaute humilhante elevaram ainda mais o status de Anderson Silva dentro do UFC, e constrangeram Griffin, que deixou o octógono rumo aos vestiários antes do anúncio oficial do resultado. Agora, o “Aranha” terá o terceiro desafio entre os meio-pesados no Rio de Janeiro. Caso confirme o favoritismo, fica a dúvida: o campeão poderá tentar novas lutas no peso e buscar o cinturão de Jon Jones?

Jornal Midiamax