Geral

Ameaças fazem bispo Pedro Casaldáliga deixar aldeia no Mato Grosso

O bispo espanhol Pedro Casaldáliga deixou a aldeia de São Félix do Araguaia, no interior do Mato Grosso, devido a um aumento do número de ameaças que recebe há anos, por seu trabalho em favor dos índios, afirmou neste sábado à Agência Efe, um porta-voz do Conselho Indigenista Missionário (Cimi) “Don Pedro tem certeza”, se […]

Arquivo Publicado em 08/12/2012, às 21h27

None

O bispo espanhol Pedro Casaldáliga deixou a aldeia de São Félix do Araguaia, no interior do Mato Grosso, devido a um aumento do número de ameaças que recebe há anos, por seu trabalho em favor dos índios, afirmou neste sábado à Agência Efe, um porta-voz do Conselho Indigenista Missionário (Cimi)

“Don Pedro tem certeza”, se limitou a dizer a fonte, que não quis revelar para onde foi levado Casaldáliga, de 84 anos, que sofre do Mal de Parkinson. O bispo estaria sob proteção da Polícia Federal.

O Cimi denunciou que as ameaças se redobraram duplicaram nas últimas semanas, aparentemente, devido a proximidade da decisão da justiça em favor de índios xavantes em um processo pela propriedade de terras na região.

Os xavantes contam há mais de duas décadas com o apoio do bispo espanhol, que chegou em 1968 a São Félix do Araguaia, onde reside desde então, e é bispo emérito. O Cimi e outras organizações indigenistas sempre expressaram solidariedade ao religioso.

Casaldáliga nasceu na Catalunha e passou sete anos como missionário na Guiné Equatorial antes de chegar ao Brasil. No país, se aproximou da Teologia da Libertação, nascida nos movimentos de base da Igreja Católica.

Jornal Midiamax