Geral

Alunas douradenses são prata e bronze nas Olimpíadas de Língua Portuguesa

A 3ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, organizada pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Fundação Itaú Social, premia pela primeira vez participantes douradenses com medalhas de prata e bronze. Carolaine Aparecida da Silva da Escola Estadual Presidente Vargas ganhou medalha de prata na final, que aconteceu em Brasília, com a […]

Arquivo Publicado em 22/12/2012, às 13h33

None
737086187.bmp

A 3ª edição da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, organizada pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Fundação Itaú Social, premia pela primeira vez participantes douradenses com medalhas de prata e bronze.


Carolaine Aparecida da Silva da Escola Estadual Presidente Vargas ganhou medalha de prata na final, que aconteceu em Brasília, com a crônica intitulada “Na sanfona do busão”. E Edilaine Chimenes Araújo da Escola Municipal Professora Efantina de Quadros foi premiada com uma medalha de bronze, na semifinal ocorrida em Fortaleza, com a poesia “Lugar Abençoado”.


A professora de língua portuguesa, Dora Ferreira de Souza, acompanhou as alunas em todas as etapas e conta que valeu a pena todos os momentos “são os resultados dos 14 anos de sala de aula e da formação que recebemos desde 2008, dos métodos de trabalho da Olimpíada de língua portuguesa ministrada pela Coordenadora Municipal da Olimpíada de Língua Portuguesa, Mariolinda Ferraz”, conta Dora.


A professora ressalta também que ganhar esses prêmios, a viagem e participar das oficinas e palestras do evento, são momentos marcantes para sua vida, “fica as experiências e a motivação, além de que o aluno se apropria do gênero estudado e nunca mais esquece”. Elas participaram da semifinal em Fortaleza e Natal, onde puderam aperfeiçoar seus textos e conhecer autores famosos.


Carolaine Aparecida passou pela semifinal em Natal e foi classificada para a etapa final em Brasília, onde foi juntamente com a mãe, a professora e o Diretor da escola. Pôde conhecer pontos turísticos, além de ganhar um tablet e um livro com sua crônica publicada.


 “Foi a primeira vez que participei da Olimpíada e realmente não esperava, foi uma grande vitória, participei das oficinas e trago para minha vida muitos aprendizados”, disse Carolaine, ressaltando que já está se preparando para a próxima edição, “daqui a dois anos é o gênero artigo de opinião e eu já comecei a preparar-me, inclusive na viagem conversei com finalistas deste gênero”.


Edilaine Chimenes aproveitou para andar pela primeira vez de avião e conhecer pessoas de diversas regiões do país, “voltei até com sotaque diferente (risos). Foi um evento emocionante, valeu muito a pena ter participado, foi inesquecível”, conta a aluna. Miriam Raquel Chimenes, mãe de Edilaine, disse que gostou muito da participação da filha, “ela teve uma oportunidade que eu nunca tive e é impressionante o interesse dela por poemas”, disse.

Jornal Midiamax