Geral

Albergados tentam estuprar mulher nos fundos do Cetremi

Recentemente, uma decisão do Comando Geral da Guarda Municipal não permite mais a permanência de guardas no Cetremi

Arquivo Publicado em 26/12/2012, às 15h03

None
2023290367.jpg

Recentemente, uma decisão do Comando Geral da Guarda Municipal não permite mais a permanência de guardas no Cetremi

O albergado Liliel Pereira Lima, de 27 anos, do Cetremi (Centro de Triagem e Apoio ao Migrante) foi preso nesta noite de terça-feira (26) por tentar estuprar, junto com outro colega, conhecido apenas como “Baiano”, uma mulher de 45 anos em um matagal, na parte dos fundos do Centro de Triagem.

O local é uma unidade de assistencialismo, que fica na rua Jornalista Marcos Fernando Hugo Rodrigues, acesso entre Parque dos Poderes e BR-262. A vítima, identificada apenas como Olanda, e os dois indivíduos envolvidos no crime estavam albergados no Cetremi.

De acordo com a polícia, os autores induziram a vítima a beber. Eles teriam consumido bebida alcoólica escondidos durante toda à tarde de ontem (26). Um dos albergados suspeitou do crime ao encontrar Baiano arrastando algo na mata, que seria a vítima desacordada.

Em um local ermo, nas dependências do terreno do Cetremi, um dos abrigados pode perceber que a mulher estaria sendo abusada. Liliel e Baiano tentaram agredir o companheiro, para não serem denunciados, e fizeram ameaças com uma faca e uma garrafa de vidro quebrada. Mas ele conseguiu correr e avisar aos demais o fato.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, os albergados e educadores se reuniram em busca dos autores. Apenas Liliel foi capturado por eles, sendo agredido pelos outros albergados. Os educadores do Centro tiveram que separá-los, até a chegada da Guarda Municipal.

A vítima foi encontrada desacordada, sem as roupas de baixo e encaminhada pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Posto de saúde do bairro Tiradentes.

Não houve consumação do ato sexual e Liliel foi preso por tentativa de estupro de vulnerável. De acordo com a polícia civil, como a mulher estava sob efeito de álcool, indica que induziram ela beber para cometer o estupro, ficando vulnerável.

Ao ser interrogada, a vítima negou que tivesse consentimento na relação sexual. As buscas por Baiano continuam e o caso seguirá investigado pela 7ª DP (Delegacia de Polícia).

Guarda Municipal

Na quinta-feira passada (20), por meio de decisão do Comando Geral da Guarda Municipal não é mais permitida a permanência de guardas no Cetremi. Agora, são feitas apenas rondas na região.

“Conforme a Constituição Federal, artigo 144, parágrafo oito, a Guarda Municipal tem o papel de zelar por bens, serviços e instalações no município. Como o Cetremi não é uma unidade prisional, temos que tomar cuidado para não confundir as coisas. No ambiente interno, quem toma conta é o educador”, explicou o chefe de operações da GM, capitão Guilherme Dantas Lopes.

Quando questionado sobre a possibilidade de um guarda municipal no local evitar problemas como este, o capitão explicou que a decisão foi tomada para evitar algo pior, já que recentemente, um dos guardas municipais foi ameaçado com faca pelos ocupantes do Cetremi.

“Com certeza, vamos nos reunir novamente com a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social) para definir as diretrizes de atuação. Mas até segunda ordem, continuaremos apenas fazendo rondas externas”, enfatizou.

Jornal Midiamax