Geral

Agentes da PF em greve prometem novas manifestações e restrição de passaportes

Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal prometem retomar nesta sexta-feira (30) as manifestações em áreas centrais de capitais e em portos e aeroportos brasileiros por conta da greve que já dura 23 dias em todo o país. Emissões de passaporte continuam mantidas apenas em casos de urgência. Nesta quinta, representantes de sindicatos das 27 […]

Arquivo Publicado em 30/08/2012, às 19h20

None

Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal prometem retomar nesta sexta-feira (30) as manifestações em áreas centrais de capitais e em portos e aeroportos brasileiros por conta da greve que já dura 23 dias em todo o país. Emissões de passaporte continuam mantidas apenas em casos de urgência.

Nesta quinta, representantes de sindicatos das 27 unidades da federação se reuniram em Brasília com a Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) em assembleia que durou praticamente todo o dia. A categoria decidiu manter a paralisação por tempo indeterminado, apesar de o governo afirmar, via Ministério do Planejamento, que não alterará a proposta de reposição de 15,8%, escalonada em três anos, aos servidores públicos federais.

Na última terça (28), 18 categorias de servidores federais decidiram pôr fim à greve. De acordo com o presidente da Fenapef, Marcos Wink, o pleito dos funcionários da PF, que é a reestruturação das carreiras, não foi contemplado. Os três segmentos de servidores da PF querem ter atribuição de nível superior; hoje, têm de nível médio.

“Cada Estado, de acordo com suas possibilidades, fará manifestações para alertar a sociedade sobre a necessidade de investimento nesses setores. Sabemos que a operação-padrão causa transtornos, mas outras ações serão, sim, implementadas”, disse.

A pedido do Ministério da Justiça, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) concedeu liminar proibindo os grevistas da PF de realizarem operações-padrão em portos, aeroportos e rodovias. Em caso de descumprimento da medida, sindicatos e federação ficam sujeitos a multa diária de R$ 200 mil.

Em todo o país, a PF dispõe de cerca de 9.200 escrivães, agentes e papiloscopistas. Atualmente, um salário-base de agente da PF é de R$ 7.514. O de delegados varia de R$ 13.368 a R$ 19.700.

O Ministério do Planejamento foi contatado, mas ainda não se manifestou sobre a decisão dos agentes da PF. Amanhã é o último dia para o governo encaminhar ao Congresso a peça orçamentária de 2013.

Jornal Midiamax