Geral

Zeladora encontra homem estrangulado por fios debaixo da cama em Campo Grande

Segundo a zeladora, havia um travesti no momento em que ela entrou no apartamento

Arquivo Publicado em 01/12/2011, às 19h11

None
131073280.jpg

Segundo a zeladora, havia um travesti no momento em que ela entrou no apartamento

Na manhã desta quinta-feira (1), por volta das 8h, a zeladora do Conjunto Tripoli, localizado na Rua 13 de Maio, em Campo Grande, encontrou o morador Onivaldo Rocha Mengual, de 47 anos, estrangulado debaixo da cama, e dentro do quarto havia também um travesti.


Segundo o delegado Divino Furtado Mendonça, que cuida do caso, Onivaldo foi encontrado com um fio elétrico envolvido no pescoço, amarrado às mãos e preso ao pé da cama. Ele estava enrolado a um lençol e vestia apenas uma bermuda, que estava com a braguilha aberta.


Ainda nervosa, a zeladora do prédio disse que percebeu que a porta do apartamento da vítima estava aberta e chamou a sindica para averiguar, que entrou na residência e se deparou com a situação. Segundo ela, o travesti disse que estava no local a mando do sobrinho, Christian, suposto namorado da vítima, e fugiu do prédio.


Quando a polícia chegou, não encontrou pistas do travesti. Na casa de Onivaldo havia marcas de sangue pela sala, cozinha e quarto. O delegado Mendonça afirma que o homicídio foi cometido há mais de 24 horas, por conta do mal cheiro e situação na qual o corpo foi encontrado.


De acordo com um amiga da vítima, que estava no local quando a perícia chegou, Onivaldo namorava Christian há 15 dias. No apartamento de Onivaldo também foi encontrado latinhas de cervejas, usadas para consumo de drogas.


Onivaldo morava no prédio há dois anos e meio e, segundo a zeladora, era um homem tranqüilo e simpático. “Não causava problemas, os vizinhos só reclamavam que durante a noite havia muito barulho na casa dele”, conta.


A zeladora será ouvida nesta tarde, e a polícia irá investigar o suposto travesti e o ex-namorado de Onivaldo. O caso será apurado pela Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

Jornal Midiamax