Geral

Violência Doméstica é tema de audiência pública nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira (30), às 17 horas, será realizada na Câmara Municipal de Corumbá audiência pública com o tema: “Violência Doméstica”. O encontro vai reunir diversos segmentos da sociedade na busca de políticas públicas de enfrentamento aos crimes previstos na lei nº11.340, mais conhecida como Maria da Penha. O evento, de proposição do vereador João Bosco […]

Arquivo Publicado em 29/11/2011, às 22h31

None

Nesta quarta-feira (30), às 17 horas, será realizada na Câmara Municipal de Corumbá audiência pública com o tema: “Violência Doméstica”. O encontro vai reunir diversos segmentos da sociedade na busca de políticas públicas de enfrentamento aos crimes previstos na lei nº11.340, mais conhecida como Maria da Penha. O evento, de proposição do vereador João Bosco Silva e Souza, integra a campanha de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, coordenado pela Prefeitura de Corumbá, por meio da gerência de Políticas Públicas para a Mulher.


Várias atividades marcaram a edição de 2011 da campanha. Nos Centros de Referência em Assistência Social foram realizadas edições do projeto “Maria da Penha vai aos bairros”. Por meio de palestras e debates, os organizadores divulgaram a lei em todos os seus aspectos, para que não apenas as mulheres, mas também os homens tenham maior conhecimento de seu teor. Uma roda de conversa tratou sobre as “Relações Interpessoais no Trabalho/Grupo. No dia 25, ocorreu o I Colóquio sobre “Violência Doméstica”.


Para a gerente de Políticas Públicas para a Mulher, Lucinéia Barreto, eventos como este auxiliam o gênero na luta pelos seus direitos. “Percebemos que a mulher vítima de violência doméstica está cada vez mais procurando ajuda, não somente da parte legal como da parte psicológica. Agora, é preciso que o poder público fortaleça cada vez mais as políticas públicas para oferecer a essa mulher a ajuda necessária”, comentou. “Quando a Prefeitura realiza esse tipo de evento está levando para as mulheres de Corumbá informações de como elas devem agir buscando a ajuda de profissionais da área e fazendo fazer valer seus direitos”, complementou.

Jornal Midiamax