Geral

Vice-presidente de futebol é demitido no Flu

Alcides Antunes não é mais o vice-presidente de futebol do Fluminense. Depois de ficar à frente do cargo desde janeiro de 2010, culminando com o título do Campeonato Brasileiro, ele foi demitido. O presidente Peter Siemsen fez o anúncio neste sábado, nas Laranjeiras, depois de dias de rumores sobre a permanência ou não de Alcides […]

Arquivo Publicado em 12/03/2011, às 20h33

None

Alcides Antunes não é mais o vice-presidente de futebol do Fluminense. Depois de ficar à frente do cargo desde janeiro de 2010, culminando com o título do Campeonato Brasileiro, ele foi demitido. O presidente Peter Siemsen fez o anúncio neste sábado, nas Laranjeiras, depois de dias de rumores sobre a permanência ou não de Alcides no cargo. Ele retornou de viagem de Búzios e convocou com urgência a entrevista coletiva, embora já tivesse tomado a decisão desde quinta-feira.


A saída de Alcides Antunes acontece na véspera do clássico contra o Flamengo, pela terceira rodada da Taça Rio (no Engenhão, às 18h30m). O ex-vice de futebol sempre enfrentou resistência do grupo político que apoia Siemsen, embora contasse com o apoio de Celso Barros, presidente da patrocinadora do clube, de parte do elenco tricolor, além de sempre ser elogiado pelo técnico Muricy Ramalho.


O próprio mandatário nunca escondeu que Alcides não era o preferido. Mas foi convencido a deixá-lo no cargo por Celso Barros. Depois de eleito, Siemsen cogitou a possibilidade de manter Alcides e contratar um gerente de futebol. Porém, não encontrou no mercado um nome forte para a função. Sua ideia era ter no vice de futebol – cargo estatutário, portanto impossível de ser extinto – uma figura com pouca ou nenhuma interferência no futebol do clube.


O anúncio foi feito na sala de imprensa do clube, mas o que menos havia no local eram jornalistas. Muitos sócios e beneméritos lotaram o ambiente. Enquanto o presidente já falava, um deles chegou a dar socos na porta de vidro que havia sido trancada.


– Eu vinha evitando a participação direta no futebol porque o menor dos problemas do clube era esse. Assumi pouco antes de o time ter sido campeão brasileiro, e com o melhor técnico do Brasil. Tudo o que dependia da presidência, eu fiz. Atendi a tudo o que o futebol me pediu. Temos um Fla-Flu no domingo, e daqui a uma semana e meia vamos jogar nossa vida na Libertadores. Por causa desta continuidade de crise, de informações distorcidas, achei que era o momento de participar mais do futebol. As crises foram criadas, nunca existiram. Vou antecipar a mudança na política do futebol. Teremos um gerente remunerado e um vice que não será remunerado, que é uma função estratégica. Não vou apresentar nomes do futebol ainda, no decorrer da próxima semana eles serão divulgados – afirmou Siemsen.

Jornal Midiamax