Geral

Usina nuclear japonesa tem radiação mil vezes acima do padrão após tremor

Um nível de radioatividade mil vezes superior ao normal é detectado em uma usina nuclear do nordeste do Japão, após o terremoto que abalou o país na sexta-feira (11), informou neste sábado [no horário local] a agência Kyodo, citando uma comissão de segurança. O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, pediu à população que observe um raio […]

Arquivo Publicado em 11/03/2011, às 21h27

None

Um nível de radioatividade mil vezes superior ao normal é detectado em uma usina nuclear do nordeste do Japão, após o terremoto que abalou o país na sexta-feira (11), informou neste sábado [no horário local] a agência Kyodo, citando uma comissão de segurança.


O primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, pediu à população que observe um raio de 10 km de isolamento em torno da central nuclear de Fukushima, e admitiu o risco de vazamento nuclear, segundo a agência Jiji Press.


Na sexta-feira, autoridades japonesas informaram à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que nenhum vazamento radioativo foi detectado nas centrais nucleares da região afetada pelo terremoto.


O governo japonês havia declarado emergência atômica e decretou um primeiro raio de isolamento, de 3 km, em torno de Fukushima.


O ministro do Comércio Banri Kaieda admitiu que um reator apresentava excesso de pressão após danos em seu sistema de resfriamento provocados pelo terremoto de 8,9 graus que sacudiu o arquipélago.


“A pressão aumentou no contêiner do reator e estamos tentando lidar com isso”, disse um porta-voz da Tokyo Electric Power Co., que opera a usina.


A Força Aérea americana enviou um líquido de resfriamento para a usina nuclear japonesa e a secretária de Estado, Hillary Clinton, afirmou mais cedo que a ação foi tomada depois de operadores da usina terem afirmado que a instalação não tinha líquido suficiente.

Jornal Midiamax