Tetila defende “Caminhamos para a paz no campo”

Após a diligência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, formada por Domingos Dutra (MA), Padre Ton (RO) e Érica Kokay (DF), no último final de semana, o deputado estadual Laerte Tetila disse, hoje, que espera que os processos de reconhecimento e demarcação de terras indígenas no Mato Grosso do Sul ganhem celeridade […]
| 07/12/2011
- 00:00
Tetila defende “Caminhamos para a paz no campo”

Após a diligência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, formada por Domingos Dutra (MA), Padre Ton (RO) e Érica Kokay (DF), no último final de semana, o deputado estadual Laerte Tetila disse, hoje, que espera que os processos de reconhecimento e demarcação de terras indígenas no Mato Grosso do Sul ganhem celeridade e tragam paz e estabilidade no campo.            

Em dois dias de visitas, Tetila acompanhou os deputados em reuniões com representantes do Poder Público e em acampamentos onde vivem comunidades que reivindicam a posse de terras tradicionais.             

“Foi uma visita muito proveitosa no sentido de que agora a Comissão tome as   providências necessárias para ajudar a solucionar o problema”, destacou o deputado Tetila.             

Da diligência será feito um relatório da Comissão, que será entregue ao Ministério da Justiça e para autarquias que trabalham com a questão indígena.        

A deputada Érica Kokay, por exemplo, afirmou que se esforçará para conseguir uma audiência com a presidenta Dilma, para tratar do assunto pessoalmente com a Chefe de Estado.             

Enquanto o trabalho ganha desdobramentos agora na Capital Federal, em Mato Grosso do Sul, Tetila e os deputados da Assembleia Legislativa que aprovaram a criação do Fundo para Aquisição de Terras Indígenas – Fepati, aguardam que o governador André Puccinelli sancione o projeto para, de imediato, ele seja colocado em prática.             

“São duas frentes que, em primeiro momento, parecem diferentes, mas que, na verdade, têm o mesmo objetivo, que é levar a paz para os índios e para os produtores rurais”, destaca Tetila.             

“Lá, em Brasília, o assunto vai ser discutido com o Governo Federal, e, aqui, no Estado, queremos dar prosseguimento ao nosso trabalho, que começamos com discussões com a sociedade e que teve o apoio dos colegas da Assembleia, inclusive da Frente Ruralista; isso nos deixa muito esperançoso de que caminhamos para a paz no campo”, salientou Tetila.

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias