Geral

Sindicato vê crescimento do movimento grevista e convoca bancários a aderirem

Reunião no Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região, nesta terça-feira (27) , composta por aproximadamente 50 pessoas, entre dirigentes sindicais e bancários determinou a continuidade da greve até que suas reivindicações sejam atendidas. A adesão tem aumentado em ritmo acelerado e neste primeiro dia, 69% das agências de Campo Grande, sendo que 100% […]

Arquivo Publicado em 27/09/2011, às 19h58

None

Reunião no Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região, nesta terça-feira (27) , composta por aproximadamente 50 pessoas, entre dirigentes sindicais e bancários determinou a continuidade da greve até que suas reivindicações sejam atendidas.


A adesão tem aumentado em ritmo acelerado e neste primeiro dia, 69% das agências de Campo Grande, sendo que 100% dos funcionários da Caixa Econômica Federal, e a agência (Caixa) de Aquidauana, já aderiram à greve e estão paralisadas. Esse percentual representa mais de mil bancários parados.


A presidente do Sindicato, Iaci Azamor Torres, ponderou que quanto maior a mobilização da categoria, menor será o tempo de paralização. “Estamos irredutíveis, não é justo descontar os dias parados, só haverá acordo se não houver desconto”, disse. O sindicato teme que a ameaça de desconto dos dias parados influa no crescimento da adesão ao movimento.


Élio Sandim, 45 anos, funcionário do Santander há 24 anos diz que “é bom fazer greve, ofereceram 0,56% e nós pedimos 5% de aumento real. É bem diferente. Tem que fazer greve, né? O lucro dos banqueiros é de milhões e o banco tem que dividir com quem busca e atende o cliente”.


O Sindicato colocou à disposição dos bancários o telefone 3321-6100 e o site www.seebcgms.org.br onde poderão obter informações detalhadas sobre o movimento.


Jornal Midiamax