Geral

Senai abre as portas e jovens tem acesso ao mercado industrial de MS

O Senai abriu as portas nesta quinta-feira (20) e recebeu estudantes de escolas públicas e privadas em Campo Grande, Corumbá, Dourados, Naviraí, Rio Verde e Três Lagoas. A iniciativa é para apresentar e aproximar o mercado industrial aos jovens que concluíram o ensino médio e pretendem seguir uma carreira. O projeto Senai Casa Aberta começou […]

Arquivo Publicado em 20/10/2011, às 20h19

None
308577717.jpg

O Senai abriu as portas nesta quinta-feira (20) e recebeu estudantes de escolas públicas e privadas em Campo Grande, Corumbá, Dourados, Naviraí, Rio Verde e Três Lagoas. A iniciativa é para apresentar e aproximar o mercado industrial aos jovens que concluíram o ensino médio e pretendem seguir uma carreira. O projeto Senai Casa Aberta começou hoje e segue até o próximo sábado (22) em todo o Brasil.


No primeiro dia de visitas, a Fatec de Campo Grande recebeu seis escolas, que totalizou cerca de 250 alunos. Segundo Artur Quintella, gerente na Capital, a expectativa é de receber mais 700 visitantes no local. “O Sanai está de portas abertas ao público em geral, para todos que tiverem o interesse em vir conhecer nossas estruturas e métodos”, diz Quintella.


Durante a programação, os alunos conferiram apresentação do grupo teatral Curumins na Mata e tiveram uma demonstração de alongamento com um personal trainner, que passou dicas de como se exercitar antes de iniciar uma aula ou trabalho. Em seguida, eles visitaram os standes montados com explicações sobre o trabalho realizado em cada curso oferecido pelo Senai.


Os visitantes são acompanhados por monitores e instrutores da Fatec, que explicam a estrutura dos cursos e os métodos usados nas aulas. “É um contato com a realidade das diversas possibilidades do futuro profissional. O que o jovem vê aqui está alinhado à necessidade da indústria”, comenta Quintella.
Para Maria Clara Brito, de 17 anos, embora pretenda seguir a área da Saúde, a visita ao Senai foi válida para conhecer a realidade da indústria. “Para quem tem interesse na área, os cursos oferecem uma ótima estrutura. Achei muito interessante”.


É o caso da estudante Katiane Roa, de 17 anos, que almeja se profissionalizar na área de corte e costura. “Fiquei bastante animada, vou fazer minha inscrição para começar o curso em 2012”.

Jornal Midiamax