Geral

Senado cria comissão para analisar segurança nuclear no Brasil

O Senado aprovou nesta terça-feira (22) a criação de uma comissão externa que terá a missão de visitar as instalações da Eletrobrás Termonuclear (Eletronuclear) para colher informações em torno do funcionamento e das condições de segurança do sistema brasileiro de energia atômica. Aprovada a partir do requerimento apresentado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), a comissão […]

Arquivo Publicado em 22/03/2011, às 20h33

None

O Senado aprovou nesta terça-feira (22) a criação de uma comissão externa que terá a missão de visitar as instalações da Eletrobrás Termonuclear (Eletronuclear) para colher informações em torno do funcionamento e das condições de segurança do sistema brasileiro de energia atômica.


Aprovada a partir do requerimento apresentado pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), a comissão será composta por cinco senadores e deve visitar as instalações das usinas de Angra 1 e Angra 2 na próxima semana. Cinco senadores suplentes também serão indicados para o grupo.


“Nós precisamos conhecer essas instalações, ver o funcionamento e detectar possíveis vulnerabilidades na segurança para antecipar ações que venham a aperfeiçoar o sistema”, disse Lindbergh.


Para convencer os colegas sobre a importância da comissão, o senador petista afirmou que a catástrofe radioativa ocorrida no Japão, depois do terremoto seguido de tsunami que atingiu a região nordeste do país, “deflagrou a fragilidade da segurança dos reatores da central nuclear daquele país” e colocou o mundo sob alerta em relação ao risco de acidente nas usinas, o que justificaria a visita às instalações nucleares do Brasil.


“Diante do caráter imprevisível da crise nuclear vivida pelo Japão e do possível agravamento da situação, se faz necessário a análise dos procedimentos e das atividades nucleares realizadas nas Usinas de Angra 1 e 2, com o objetivo de assegurar e dar a devida publicidade do trabalho ali desenvolvido”, afirmou Lindbergh no requerimento.


Além de conhecer as instalações nucleares no Brasil, o grupo de senadores terá o papel de propor medidas que venham a ser necessárias para garantir a segurança da população residente nas áreas próximas aos reatores.


“Ciente de que o Senado Federal é a instituição republicana que representa a federação, solicito a criação desta Comissão Externa quer servirá para informar a esta Casa a situação das citadas usinas nucleares, bem como, caso necessário, propor medidas efetivas para salvaguardar, acima de tudo o povo brasileiro”, diz o senador em seu requerimento.


A comissão proposta por Lindbergh é apenas uma das ações que o Senado deve adotar nesta semana para debater o uso da energia nuclear no país. Nesta quarta, as comissões de Infra-Estrutura e Meio Ambiente devem receber representantes da Eletronuclear para uma audiência que tratará do assunto.

Jornal Midiamax