Dourados e Campo Grande receberão na próxima semana um seminário de formação política a respeito de direitos reprodutivos e interrupção voluntária da gravidez, promovido pela Articulação de Mulheres Brasileiras no Mato Grosso do Sul.

A AMB-MS é um movimento social que aglutina pesquisadoras e jovens feministas, por meio do Projeto “É proibido proibir: diálogos sobre autonomia reprodutiva e liberdade”, financiado pelo Fundo Elas de Investimento Social (RJ), vai realizar um curso de formação política no campo dos direitos reprodutivos e interrupção voluntária da gravidez nos municípios de Campo Grande e Dourados.

O curso em Dourados acontecerá nos dias 29 e 30 de agosto de 2011, em período matutino e vespertino (das 8h às 12h e das 14h às 17h), na unidade I da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), sala 403, situada na R. João Rosa Góes, n° 1761, Vila Progresso.

Já a formação em Campo Grande ocorre nos dias 01 e 02 de setembro de 2011, das 8h00 às 12h00 e das 14h00 às 17h00, no Pontão de Cultura Guaicuru, localizado na Rua Treze de Maio, 727, Vila Santa Dorothéia.

O evento terá como objetivo apresentar a finalidade do grupo à sociedade e promover o acesso a informações atualizadas e argumentos técnicos, sociológicos, jurídicos, estatísticos e de saúde pública sobre a realidade do abortamento no Brasil e a importância da descriminalização do aborto, bem como da criação do serviço de abortamento como política pública ampla.

O público alvo será de mulheres representantes de associações, de ONGs (organizações não governamentais), de movimentos de mulheres, Fóruns, Redes, jovens feministas, lideranças e acadêmicas. As atividades serão conduzidas pela feminista Silvia Camurça, socióloga e educadora do SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia no Recife, abrangendo também palestras de especialistas locais e professores universitários.

Em Dourados, além da feminista do SOS Corpo, haverá palestras com os docentes: Dra. Graciela Chamorro, Dra. Marisa de Fátima Lomba de Farias e Dr. Losandro Antonio Tedeshi, vinculados ao Programa de Pós-graduação em História, e da pesquisadora Dra. Simone Becker do curso de Direito, todos da UFGD.

Na capital o curso conta com a contribuição da socióloga Dra. Ana Maria Gomes da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), da médica ginecologista e obstetra Dra. Maria Auxiliadora Budib, da Sogomat-Sul (Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Mato Grosso do Sul) e da advogada Dra. Carolina Muniz.

Para efetuar a matrícula no curso é preciso solicitar a ficha de inscrição no endereço eletrônico: [email protected]. As vagas são limitadas e serão emitidos certificados para quem participar de no mínimo 75% da carga horária. O curso têm apoio da Sogomat-Sul, da Articulação de Mulheres Brasileiras, da Subsecretaria da Mulher e Promoção da Cidadania, da Coordenadoria Especial de Políticas para as Mulheres do município de Dourados, da ABMCJ-MS (Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica), do Núcleo de Estudos de Gênero da UFMS e de diversos grupos de pesquisa da Universidade Federal da Grande Dourados, entre outras organizações.