Geral

Sem Ganso, Neymar revive situação de 2010 e assume responsabilidade

Com a nova lesão de Paulo Henrique Ganso, os olhares no Santos se voltam a Neymar. Sem seu principal companheiro em campo por pelo menos um mês, o atacante será o maior nome do Peixe nos jogos contra o Once Caldas-COL, pelas quartas de final da Taça Libertadores, e na finalíssima do Paulistão no próximo […]

Arquivo Publicado em 09/05/2011, às 11h38

None

Com a nova lesão de Paulo Henrique Ganso, os olhares no Santos se voltam a Neymar. Sem seu principal companheiro em campo por pelo menos um mês, o atacante será o maior nome do Peixe nos jogos contra o Once Caldas-COL, pelas quartas de final da Taça Libertadores, e na finalíssima do Paulistão no próximo domingo, contra o Corinthians.


Por já ter vivido a mesma situação no ano passado, Neymar garante que não vai sentir a responsabilidade de comandar o ataque santista na reta final das competições do primeiro semestre. Ganso só voltaria na Libertadores se o Peixe chegasse à decisão.


– Todo jogador que fica fora faz muita falta, mas quarta-feira vamos nos fortalecer para entrar em campo e representá-lo. Vai ser difícil sem ele, mas eu assumo minha parcela de responsabilidade para ajudar o time – afirmou Neymar.


Ganso teve detectada uma ruptura no músculo adutor da coxa direita e ficará fora por pelo menos 30 dias. Ele se machucou depois de um lance com Jorge Henrique, no primeiro tempo do empate sem gols com o Timão, neste domingo. No ano passado, ele já havia sofrido uma grave lesão no joelho esquerdo que o tirou de combate por seis meses. Na ocasião, Neymar brilhou sozinho na sequência do Campeonato Brasileiro e terminou a competição com 17 gols, na vice-artilharia.


– O Ganso faz falta, é claro. Mas temos de acreditar nos outros que vão estar em campo. Ele faz a diferença, mas ano passado tivemos um bom desempenho quando ele estava fora – reiterou Neymar.


O técnico Muricy Ramalho tem uma série de opções para suprir a ausência do craque. Se quiser manter a estrutura do meio-campo, Alan Patrick e Felipe Anderson são favoritos à vaga. Muricy pode também adiantar Elano e colocar mais um volante no time – Pará, Adriano ou Rodrigo Possebon. Contra o Once Caldas, o técnico aguarda para saber se terá Léo e Arouca, que se recuperam de problemas musculares e não enfrentaram o Corinthians neste domingo.

Jornal Midiamax